Descubra tudo sobre Supply Chain e sua importância para as empresas

Uma das maiores necessidades dentro das empresas diz respeito ao gerenciamento da cadeia de suprimentos. Logo de cara, portanto, podemos adiantar que o Supply Chain está diretamente relacionado a essa importante questão.

supply chain
supply chain

Além disso, podemos dizer também que quando o processo é bem conduzido, o resultado invariavelmente é uma maior competitividade no mercado.

Isso se deve ao aumento na satisfação do cliente, o que por sua vez tem relação com os processos produtivos da organização.

Mas como isso se aplica na prática? E o que esse conceito traz de novo para a realidade empresarial?

Essas são perguntas que podem ser respondidas a partir de uma compreensão profunda de supply chain orientado a resultados. É exatamente isso que propomos aqui. Continue conosco e confira!

Conceito e significado

O primeiro ponto para o qual devemos nos atentar quando falamos nesse assunto diz respeito à sua definição, afinal, isso já facilita o desenvolvimento da compreensão. Dito isso, temos então o fato de que o termo em si, se refere a “cadeia de suprimentos”.

A questão pareceu simples demais? Pois bem, na prática ela o é, no entanto, isso não é tudo o que precisa ser dito a seu respeito. Antes de qualquer outra coisa então, precisamos falar sobre sua aplicação.

De modo geral, supply chain é comum especialmente na área de logística. Isso porque sua aplicação nas empresas desse cenário permite o atendimento às necessidades e demandas do consumidor. Como?

Por meio das regras que ela apresenta para a condução dos processos logísticos. Isso inclui desde o processo fabril até o ponto de decisão de compra do consumidor final.

Na prática, portanto, esse conjunto de regras permite uma interligação entre diversos setores e até mesmo empresas. O foco nesse caso é sempre a satisfação do consumidor.

Nessa Cadeia de Suprimentos, estão incluídas organizações como fornecedores (inclusive de matéria-prima), transportadoras, fabricantes, varejistas, armazéns e claro, o próprio comprador dos produtos.

Basicamente são todas as partes relacionadas ao processo de fabricação e objetivo final de um produto.

Por isso mesmo, em relação às funções, as regras previstas se aplicam a tudo que envolve esse processo. Isso inclui distribuição, armazenamento, desenvolvimento do produto e o próprio marketing.

Satisfação do cliente

Conforme já sugerimos anteriormente, a satisfação do cliente é o alvo das estratégias relacionadas a Supply Chain. Essas estratégias se tornam mais necessárias, quando observamos que o consumidor moderno está cada vez mais exigente.

Isso pressupõe que as empresas que não se adequarem a esse novo cenário estão fadadas ao fracasso no médio/longo prazo.

A boa notícia é que as regras ajudam a prever aquilo que o consumidor deseja, o que aumenta a chance de agradá-lo. Na prática isso minimiza as chances de perdê-lo para a concorrência.

Outro fato fundamental é que o processo ainda ajuda a tornar a experiência de compra mais positiva. Isso inclui fornecer informações adequadas e o devido reconhecimento pela importância da escolha do cliente, sem contar é claro, entregas dentro do prazo.

De modo geral, tudo isso é consequência de uma busca sistemática por melhoria nos serviços a partir de Supply Chain. Uma das possibilidades para isso é trabalhar de maneira integrada com sistemas de varejo multicanal, ou seja, que mesclam online e offline.

SCM Supply Chain Management

Para que tudo o que foi dito até aqui funcione bem, é importante que o Supply Chain seja implementado de maneira correta e eficiente, conforme já sugerimos. Felizmente, hoje em dia as empresas têm à disposição uma série de ferramentas que contribuem nesse sentido.

supply chain
SCM supply chain

Um exemplo claro disso é o SCM, que é a sigla para Supply Chain Management. Em tradução o termo diz respeito a Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, que por sua vez usa a TI (Tecnologia da Informação) a seu favor.

Na prática, isso significa que o SCM é uma ferramenta tecnológica que facilita o gerenciamento da cadeia de suprimentos. Isso porque atua fazendo com que a eficácia e eficiência atinjam os níveis desejados.

De modo geral, ele é utilizado no modelo estratégico de “Logística Integrada”, como bem definimos ao longo do texto.

É importante que se diga, no entanto, que na prática o supply chain em si é uma evolução desse conceito (de “Logística Integrada”). Então o que se aproveita é basicamente o modelo.

As diferenças conceituais estão posicionadas na estrutura sequencial. Enquanto de um lado a Logística Integrada previa uma ação a partir da unificação interna, a Cadeia de Suprimentos foca em incluir a integração externa na questão.

Isso significa que o objetivo não é garantir apenas a qualidade e eficiência dentro da fabricante e das demais empresas envolvidas individualmente. Em vez disso, se destina a melhorar a eficácia integrada de todos os membros dessa cadeia de suprimentos.

Para tanto ele pode auxiliar na criação de um fluxo de informações positivo, tanto sobre produto quanto matérias-primas, fabricantes, distribuidores, e assim sucessivamente.

Assim como já sugerimos, todo esse processo pode ser facilitado pelos softwares tecnológicos que dão suporte a esses e outros aspectos da distribuição dos produtos.

Como último estágio dos benefícios proporcionados pela adoção de um sistema como esses, as empresas podem observar redução dos custos do produto e aumento nos lucros. Isso sem contar, a evolução na relação com os fornecedores e clientes.

Armazenagem e Materiais

Por falar em benefícios proporcionados pelo Supply Chain, não poderíamos deixar de mencionar então os detalhes sobre etapas fundamentais dentro do processo. Estamos nos referindo naturalmente à armazenagem e materiais.

Para chegar a esse ponto devemos de antemão nos ater ao conceito de Ribeiro e Gomes (2004). A definição é a de que a logística em si consiste em gerir de maneira estratégica os processos.

Isso incluindo da compra à movimentação e armazenamento das matérias-primas e produtos finalizados, além da organização da distribuição e canais de comunicação com clientes.

Na concepção mencionada, é o resultado desse processo que permite a maximização dos lucros e garantia de crescimento.

Um pensamento similar é o de Stock et al. (1998). Nesse caso, a ideia é a de que a importância da logística cresce por assegurar a eficiência e eficácia das redes produtivas.

Dessa forma as empresas conseguem se manter competitivas em mais de uma direção, incluindo custo, qualidade, flexibilidade e confiabilidade. Isso é fundamental para que se atinja um nível de desempenho satisfatório.

Os autores entendem que as atividades logísticas não são necessariamente uma função, mas um processo de integração de atividades dentro de uma organização. Partindo do princípio de que no Supply Chain essas atividades se estendem para a cadeia, podemos dizer que a afirmação faz sentido.

Por fim, podemos mencionar ainda a definição de Ballou (2006). Aí a ideia pregada é a de que o processo inclui colocar o produto adequado, no momento e lugar correto com o menor custo possível.

Parece uma definição clara e sucinta sobre o que é um bom processo de gestão de logística. Diante disso, é mais um ponto que deve ser considerado quando o assunto é armazenagem e materiais.

De modo geral, as três definições trazem ideias interessantes que ilustram a importância de um bom processo de logística e seu papel na cadeia de Supply Chain.

Cabe à empresa assimilar esse conhecimento e adotar uma postura corajosa para gerenciar adequadamente a questão.

Benefícios de Gerenciar Supply Chain

Os benefícios no gerenciamento de Supply Chain pode trazer resultados expressivos para uma empresa. Vamos ver alguns destes benefícios.

supply chain

1. Maior taxa de eficiência:

Quando a empresa pode integrar cadeias de suprimentos, logística integrada e estratégias de criação de produtos, ela esta em uma ótima posição para não apenas prever a demanda, mas também agir adequadamente.

E esta é, sem dúvida, uma das principais vantagens da gestão da cadeia de suprimentos. Por quê? Sempre que o seu negócio implementar sistemas de gerenciamento da cadeia de suprimentos, ela poderá se ajustar de maneira mais dinâmica aos diversos mercados, mercados de emergência e ciclos de vida de produtos mais curtos.

2. Reduzir custo:

Algumas das vantagens da gestão da cadeia de suprimentos são os custos diminuídos em várias áreas. Os mais importantes são:
– Melhora o sistema de inventário;
– Ajusta a área de armazenamento para mercadorias acabadas, o que elimina os danos;
– Melhora a capacidade de resposta do sistema aos requisitos reais do cliente;
– Melhora a conexão com fornecedores.

3. Aumenta a saída de materiais:

Uma das principais vantagens da gestão da cadeia de suprimentos é a melhoria da comunicação. Isso se soma à coordenação e cooperação com empresas de transporte e transporte, fornecedores e fornecedores.

4. Aumenta o ganho:

Quando a empresa a esta berta para a nova tecnologia, e uma melhor colaboração entre os diferentes locais, há a certeza de que isso acabará por impulsionar a lucratividade da organização.

5.Aumentar o nível de cooperação:

Uma vez que estamos falando sobre as empresas muito prósperas neste momento, uma das coisas que todos eles têm em comum é a comunicação.

Na verdade, sempre que há falta de comunicação, seus vendedores e distribuidores não têm nenhuma ideia sobre o que está acontecendo. Assim, este é definitivamente um dos principais benefícios da gestão da cadeia de suprimentos.

Além disso, quando a empresa adota a tecnologia, também pode se beneficiar do fato de que as pessoas nem precisam compartilhar exatamente a mesma área para terem uma comunicação efetiva.

A comunicação entre as diferentes regiões da empresa permiti que se tenha acesso mais rápido a previsões, relatórios, cotações, status, um dos muitos outros planos em tempo real.

6. Não há mais atrasos nos processos:

Um dos principais benefícios da gestão da cadeia de suprimentos é que, através da comunicação, você pode realmente reduzir os atrasos nos procedimentos.

Como todos sabem o que estão fazendo e o que os outros fazem, isso atenua as remessas atrasadas dos fornecedores, erros de logística nas estações de distribuição e atrasos nas linhas de produção.

7. Rede de Cadeia de Suprimentos Aprimorada:

É difícil manter um sistema sustentável de gerenciamento da cadeia de suprimentos. De acordo com vários de seus defensores, uma das maneiras mais eficazes de fazer isso é usar uma combinação de práticas como lean (como a eliminação de resíduos, por exemplo) com agilidade.

Ao combinar todas as informações acumuladas nos diferentes setores de sua empresa, você terá um sistema aprimorado de cadeia de suprimentos.

Desafios no Gerenciamento de Supply Chain

Há também benefícios grandes na gestão do Supply chain como os descritos a seguir.

supply chain

1. Globalização

Cadeia de suprimentos costumava ser muito mais regional, mas agora, isso não é mais verdade pois a fabricação automática pode envolver dezenas de estados e centenas de peças de vendedores e instalações. Mesmo algo tão modesto quanto uma caneta pode envolver uma logística bastante desafiadora.

Entender essas linhas de comércio em todo o mundo, e também as maneiras como elas são aplicáveis ​​aos produtos e ao roteiro da empresa é uma habilidade importante.

Ele permite que se otimize uma cadeia de suprimentos, aproveite as oportunidades emergentes e saiba como e quando expandir para um novo mercado.

É por isso que qualquer gerente corporativo ou da cadeia de suprimentos pode se beneficiar de um programa de treinamento da cadeia de distribuição que ensina as sutilezas do comércio global, e as técnicas vitais para trabalhar em um mundo interconectado.

O aprendizado on-line é muito apropriado para esse trabalho, pois permite que pessoas estudem em sua própria velocidade e tempo, dois atributos que se encaixam muito bem com a agendas tumultuadas de hoje, e também com os hábitos de trabalho dos executivos internacionais.

2. Conformidade

Se a navegação nos mercados internacionais atuais é desafiadora, entender e observar os diferentes requisitos de conformidade regionais, nacionais e internacionais pode ser uma verdadeira preocupação.

Mesmo que a empresa faça e venda algo tão simples quanto cupcakes, ela encontrará dezenas, ou talvez centenas, de conjuntos de regras e regulamentos que suas operações precisam cumprir.

Seus funcionários, desde engenheiros e projetistas até pessoas que gerenciam seu armazenamento, transporte e logística, devem estar cientes das regras e regulamentos aplicáveis. Não apenas localmente, mas em toda a sua cadeia de distribuição.

Isso também significa que seus provedores também devem ter a capacidade de fornecer serviços e peças que estejam em conformidade com todas as diretrizes aplicáveis ​​para os mercados em que você opera.

O ELearning é o único paradigma de treinamento que poderá ajudá-lo a espalhar essas informações por toda a sua empresa. escritórios regionais e fornecer parceiros de maneira oportuna e econômica.

O treinamento da cadeia de suprimentos on-line não apenas ajuda a eliminar as enormes despesas e a logística complexa necessária para fornecer esses treinamentos em escala mundial, mas permite fazê-lo de uma forma prontamente atualizável a qualquer momento, e as regras variam muito.

3. Contratação de fornecedores

Enquanto lidar com a cadeia de suprimentos é muito significativo, escolher os parceiros ideais e os fornecedores certos, para começar, é uma habilidade igualmente crucial.

É também algo como uma obra de arte em si. Você precisa ser capaz de avaliar as oportunidades de mercado em todo o mundo. Além disso, você tem que ter a capacidade de julgar as pessoas como possíveis parceiros de fornecimento e prever sua capacidade de fornecer.

Você também precisa treinar seus fornecedores. Dessa forma, você garantirá que a entrega final seja feita com as especificações corretas, siga exatamente os critérios necessários e mova os controles de qualidade que a empresa exige.

Tente explicar de que forma as peças entregues não correspondem às especificações exatas do supervisor de fábrica em Shenzhen, ou digite os requisitos de transporte e entrega com um representante da empresa que mal fala sua língua, mas cuja empresa tem os preços mais baixos. Difícil, certo?

Desta forma se torna vital a escolha assertiva dos fornecedores para qualquer empresa, e principalmente para a área de Supply Chain.

Conheça mais sobre o White Belt: https://www.gradusct.com.br/

Treinamento Online White Belt

10

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.