O que é Lean? Pessoas devem estar em Primeiro Lugar

O que é lean é uma das pesquisas mais feita no google nos dias atuais. O Lean se tornou muito popular na década de 90, com isso, muitas empresas passaram a querer conhecer e até mesmo a adotar como teste em suas organizações.

O Que é Lean

O que é Lean – Conceito

Já atualmente, o Lean é um dos principais requisitos para manter uma empresa de forma competitiva no mercado e com alta qualidade na produção dos seus serviços ou produtos.

É praticamente impossível que donos de empresas e pessoas ligadas à área de administração ou engenharias não conheçam esse modo de pensar e atuar no mercado de trabalho.

O melhor de tudo é que o Lean tem como o seu principal fundamento colocar as pessoas em primeiro lugar, sejam elas clientes, colaboradores, fornecedores ou qualquer outro, o importante é prezar pelo bem de todos.

Quer saber mais sobre o Lean, conhecido popularmente como Lean Manufacturing? Então obtenha mais informações sobre o Lean a seguir.

O que é Lean?

Geralmente quando falamos em Lean falamos a palavra acompanhada de Manufacturing, mas será que o Lean não pode ser utilizado puro ou acompanhando um outro setor? Ou será que o Lean existe apenas na área de manufatura?

O Lean não existe somente no setor de manufatura, pois ele vai muito além disso. O Lean é acompanhado de Manufacturing pois essa filosofia foi aplicada primeiramente na indústria para a produção de produtos manufaturados.

Mas o que de fato é o Lean? Bom, o Lean, traduzindo do inglês, significa “enxuto” e faz muito sentido diante do objetivo dessa filosofia.

O Lean trata-se de uma filosofia de gestão que é composta por técnicas e ferramentas que visam promover a valorização do ser humano e melhorar o desempenho de uma empresa para aumentar a sua competitividade no mercado. Além disso, o Lean ajuda a fazer com que apenas recursos necessários sejam utilizados no processo de produção.

Como surgiu a filosofia Lean

Após o final da Segunda Guerra Mundial o Japão encontrava-se destruído pela guerra. Essa destruição fez com que empresas grandes, como a Toyota, passassem a ter dificuldades para continuar o seu processo de produção.

Com suas estruturas e moral devastada, o Japão criou então a JUSE, para buscar meios de começar a reconstruir o país. Como eles teriam que recomeçar do zero, eles tinham como uma filosofia que deveriam fazer tudo de novo e bem feito. Com isso contavam com maiores cientistas e engenheiros para ajudar nesse processo.

Com todo esse cenário de destruição do pós-guerra, a Toyota se sentiu inspirada e obrigada a buscar formas de mudar o seu processo de produção de modo a diminuir os custos e produzir de acordo com o que o cliente solicitasse. Assim então começou o início de tudo. Até porque também havia a Ford como o seu maior concorrente.

A filosofia de gestão Lean e a definição do que é lean surgiu na empresa Toyota, no Japão, em todo esse cenário de destruição após a Segunda Guerra Mundial. O criador dessa filosofia foi o Taiichi Ohno, um engenheiro da Toyota.

Taiichi Ohno foi responsável por liderar o desenvolvimento de um modelo de sistema de gestão entre 1950 e 1960. Nesse modelo havia a busca pela alta qualidade do produto no menor prazo e também com o menor custo possível; tudo isso por meio da eliminação de desperdícios nos processos de produção.

Apesar de ter sido desenvolvida ainda na década de 50, somente na década de 90 que o Lean ganhou notoriedade por causa do livro de Womack, Jones e Ross, chamado de ”A máquina que mudou o mundo”.

No livro é possível notar todo o desenvolvimento desse modelo de gestão e a superioridade da Toyota perante aos seus concorrentes da indústria de automóveis.

Quem pode usar o Lean

A filosofia de gestão Lean pode ser utilizada em qualquer tipo de empresa, independente do seu porte. No entanto, é necessário que a empresa que deseja adotar a filosofia Lean possa se basear nos fundamentos que te falaremos abaixo.

1) Valor

Você deve identificar e pontuar o que a sua empresa fornece de valor no ponto de vista do seu cliente.

2) Pessoas

Como a filosofia Lean coloca as pessoas em primeiro lugar sempre, é necessário que a sua organização saiba respeitar e engajar as pessoas.

3) Fluxo

É necessário criar um fluxo eliminando os desperdícios presentes no processo.

4) Mapear

É essencial fazer um mapeamento do fluxo de valor da sua empresa.

5) Pull (puxar)

É importante estabelecer um fluxo com o cliente, se for o caso.

6) Kaizen – melhoria contínua

O Kaizen é o princípio da melhoria contínua em qualquer empresa e por isso é necessário implementá-lo, melhorando continuamente o processo e buscando a perfeição.

Desperdícios Lean

o que é lean

O que é Lean – Desperdícios

O Lean tem como uma de suas bases, como já até falamos anteriormente, a redução dos desperdícios de forma contínua. O desperdícios é definido como tudo aquilo que na sua empresa consome recursos, no entanto não agregam valor ao cliente.

O Lean prega que somente atividades que criam ou agregam valor devem ser adotadas. Além disso, o seu cliente deve também estar disposto a pagar por elas. A eliminação dos desperdícios é a melhor definição para o que é lean.

Essa filosofia do pensamento enxuto diz que há oito desperdícios que devem ser eliminado do seu processo. Veja os desperdícios que realmente definem o que é Lean:

1) Superprodução

A superprodução é um grave problema, pois com ela você produz muito mais do que o seu cliente quer ou precisa, gerando assim um grande volume de estoque parado. A superprodução é um problema comum da produção empurrada.

2) Espera

A espera é o desperdício definido como a perda de tempo ao esperar a próxima fase de um processo de produção.

3) Transporte

O desperdício no transporte acontece com o deslocamento de materiais e/ou informações sem necessidade.

4) Superprocessamento

O superprocessamento é quando há um esforço muito maior, que chega a ser desproporcional e desnecessário, para agregar valor ao produto.

5) Estoque

O estoque cheio com mais materiais e informações que o necessário também é um problema. Muitas vezes esse problema é eliminado quando eliminamos do nosso processo a superprodução, adotando um modelo de produção enxuta.

6) Movimento

Quando há mais movimentação de pessoas do que realmente é necessário.

7) Defeitos

Os defeitos são decorrentes de erros no processo. Se você não fizer tudo certo de primeira para que o produto saia dentro das conformidades e sem defeitos, você está desperdiçando recursos.

8) Talentos

Quando você subutiliza o conhecimento e/ou habilidade de outras pessoas. Desperdiçar talentos é um dos desperdícios mais comuns, porém as empresas vêm tentando reverter esse quadro a cada dia que passa.

Principais ferramentas do Lean

Para que seja possível eliminar desperdícios em uma organização, além de conhecê-la muito bem, é necessário utilizarmos algumas ferramentas de controle e qualidade para melhorar nossos processos. Veja a seguir um pouco sobre as principais ferramentas usadas no Lean.

1) A3

O A3 é uma espécie de relatório que tem como objetivo resolver e estruturar o problema, sendo diferente justamente na forma em que ele é apresentado.

2) Diagrama AV/NAV

Com esse diagrama você consegue identificar e pontuar as atividades agregadoras e também as que não são agregadoras em seus processos. O melhor é que essa identificação não é de acordo com o seu ponto de vista, mas sim com o ponto de vista do cliente.

3) Mapeamento do fluxo de valor – VSM

Com esse mapeamento você consegue mapear todo o fluxo de valor de acordo com as informações e materiais que fazem parte do seu processo. Assim fica mais fácil identificar os desperdícios e apostar nas soluções de melhorias que atuem de forma mais assertivas.

4) SIPOC

O SIPOC é uma ferramenta que também pode te ajudar a mapear seus processos. Com ele você consegue compreender as relações entre seus processos, fornecedores, assim como a entrada e saída de clientes da sua empresa.

5) MFA – VOC

Com a ferramenta MFA você consegue ter uma maior compreensão a respeito do que o cliente quer. Melhorando assim o seu planejamento e trazendo melhorias que estão de acordo com as suas reais necessidades.

6) Fluxogramas

Com o fluxograma fica mais fácil entender como funciona cada etapa do processo, identificando assim todas as tarefas realizadas.

7) Matriz BASICO

Essa matriz BASICO é uma ferramenta de priorização como o Diagrama de Pareto. Com essa matriz você consegue priorizar todas as oportunidades de melhoria que são identificadas, mas você saberá com quais deverão receber um maior foco para conseguir os bons resultados.

8) 5S

O 5S é uma excelente ferramenta para organizar o ambiente de trabalho, melhorando a circulação das pessoas e otimizando o uso dos espaços disponíveis, além de melhorar o bem estar do profissional.

9) Estudos de Tempos e Métodos (ETPM) e Trabalho Padrão (TP)

Com essa ferramenta você consegue eliminar desperdícios através de boas práticas para a execução de uma atividade ligada ao processo. Essa melhoria ocorre com o estabelecimento de tempos ideias para determinado procedimento.

10) Ferramentas de Qualidade

As ferramentas de qualidade além de aumentarem a qualidade do seu processo, também podem ajudar a identificar e eliminar causas raízes de problemas que interferem no seu processo. Uma boa ferramenta de qualidade para isso é o Diagrama de Causa e Efeito.

11) Controle Estatísticos de Processos (CEP)

Utilizando o CEP você consegue detectar causas especiais em seus processos e com isso você consegue tomar uma ação para corrigir tais instabilidades. Além disso, quando você adota o CEP é possível reduzir a variabilidade  do processo e você passa a conhecê-lo de modo mais detalhado.

O que é Lean – CEP

12) Sistemas Puxados e Fluxo contínuo

Assim você consegue reduzir lead times através de uma programação e sequência de atividades que favoreçam o balanceamento do seu processo.

13) Manutenção Produtiva Total – TPM

O TPM ajuda na manutenção preventiva, ajudando a proporcionar que o equipamento permaneça por tempo máximo em operação.

14) Poka Yoke

A Poka Yoke é uma espécie de sistema de prova de erros, com ele é possível reduzir ou até mesmo eliminar defeitos no processo de produção.

15) Painéis de controle e Indicadores de desempenho

Esses recursos são ótimos para que todos saibam como andam os processos dentro da organização. Esses painéis ajudam no engajamento e dá uma maior sensação de transparência.

16) Cadeias de ajuda

Essas cadeias ajudam a criar uma sequência clara e lógica de atividades que são necessárias para resolução de problemas e recursos que são necessários e devem sempre estar disponíveis para a produção.

17) Matriz de habilidades

Essa matriz é utilizada como um recurso para ajudar a organizar todas as habilidades necessárias para desenvolver determinada função. Dessa forma fica mais fácil mapear habilidades dos funcionários para desempenhar seus respectivos papéis.

18) Kaizen

O Kaizen é essencial e uma das bases do Lean, pois ele atua na melhoria contínua da empresa. Por isso é interessante adotá-lo.

Conclusão

Entendeu o que é Lean ? E mais do que isto, entendeu porque as empresas se sentem encantada e com a obrigação de adotar a filosofia Lean para o seu negócio? O melhor é que ele pode ser aplicado em qualquer empresa, independente do seu porte ou segmento.