O que é Just-In-Time (JIT)

Muitas empresas de diferentes portes e abrangências utilizam o Just in Time (JIT) como uma estratégia de produção. Nas últimas décadas, essa metodologia de produção permitiu às empresas fabricarem produtos personalizados, economizando insumos e atendendo diretamente a demanda do cliente.

Nos dias atuais, as empresas têm empregado cada vez mais essa metodologia para otimizar recursos, tempo e retorno. Empresas que mantêm altas quantidades de estoques assumem elevados riscos de perdas, de custos de armazenagem e de desvios de estratégias de mercado.

O que é Just in Time (JIT)?

O JIT refere-se a um sistema de produção cujo principal objetivo é a produção de quantidade de produtos em número exato para atingir determinado demanda.

Numa explicação simples, é um sistema de produção que visa produzir produtos para atender a demanda real dos clientes, dispensando projeções de vendas exageradas e estoques elevados.

No JIT não há a realização de formação de estoques. Ele apresenta positivo impacto em uma cadeia produtiva, permitindo alocar matéria-prima na quantidade certa para determinado produto em um determinado tempo para atender a necessidade do cliente.

A cadeia produtiva

O JIT permite repensar e otimizar a cadeia produtiva. Como já relatamos acima, ele cria pontos positivos na cadeia produtiva sabendo selecionar a matéria-prima e quantidade de forma correta a atender a demanda de forma localizada e bem direcionada.

Benefícios iniciais

Dentre os benefícios iniciais do Just in Time podemos destacar a diminuição de desperdícios, estoques desnecessários e custos extras.

Os objetivos do Just In Time

Ele permite total controle de qualidade e quantidade no fluxo de produção. Por ser um método de gestão de produção, esse controle é feito somente quando o produto é produzido.

Esse controle pode ser realizado pelos próprios funcionários sob a gestão do departamento de qualidade e da direção da empresa.

Investimentos

Os investimentos aplicados nos fluxos de produção orientados pelos JIT possuem como objetivo claro a redução de desperdícios e prejuízos, principalmente, de perdas recorrentes.

Sabemos que as perdas são muito comuns em empresas que mantêm excesso de produtos por má gestão de estoque, queda de demanda e falta de rotatividade.

Na prática

A aplicação prática do JIT gera positiva melhoria de processo contínuo. Ajuda na padronização de processos e insere a criação de políticas modernas.

O JIT também auxilia na diminuição de estoques, cálculo de demanda e melhor atendimento dessa demanda. Dessa forma, os clientes recebem seus produtos no tempo certo.

Vantagens do Just in Time

Dentre as principais vantagens da aplicação do JIT no processo produtivo de uma empresa, podemos também destacar a concentração da agilidade do processo e na redução de custos de estoque.

Consequentemente, como já abordado nos benefícios iniciais, o JIT influência nos resultados de toda cadeia produtiva e no melhor atendimento aos clientes.

Fornecimento

O fornecimento também se torna ágil e otimizado, pois o JIT exige que o fornecedor entregue os insumos e demais matérias-primas em pequenas quantidades.

Posteriormente, o fluxo contínuo de entrega torna o processo de desenvolvimento do produto mais rápido e qualificado.

Todo esse fluxo que inicia com o fornecimento de quantidades pequenas exige mais agilidade na entrega do produto final com otimização de espaço de armazenagem.

As desvantagens do Just in Time

Como toda metodologia, o JIT também pode apresentar desvantagens dependendo do perfil e dos objetivos da empresa. O comportamento do mercado consumidor também deve ser avaliado para justificar a aplicação ou não do JIT.

Dentre as desvantagens podemos citar que o sistema JIT não deve ser inserido em indústrias com pouca previsibilidade em demanda e que sofra com oscilações de mercado.

Sabemos que há empresas que precisam ter estoques maiores e que não podem trabalhar com o “estoque mínimo” ou “zero estoque”. Dessa forma, o conceito de Just in Time não é indicado às necessidades desse tipo de negócio que precisa de alto nível de suprimento.

Por fim, uma grande desvantagem pode aparecer para empresas que atuam com poucos fornecedores e que tenham estabilidade no fornecimento de materiais em determinada quantidade padrão.

Software de gestão no sistema Just in Time

O sistema Just in Time (JIT) permite a aplicação de uma programação cuidadosa para a gestão do fluxo de produção e trabalho.

Quando nos referimos ao fluxo de recursos, podemos planejar e instalar softwares que ajudam a direcionar o processo de produção como um todo.

A partir dessa compreensão, as corporações precisam instalar e utilizar softwares de gestão para indústrias permitindo planejar cada etapa do processo de produção.

Esse nível de controle ajuda a integrar outros setores da empresa, como estoques e vendas.

A automatização

A automatização do processo Just in Time permite monitorar os processos produtivos e atingir os objetivos fundamentais da empresa através do JIT.

Dentre seus melhores aspectos, evita o excesso de produção ou desrespeitar a demanda necessária para manter o nível padrão de produtividade orientada ao cliente.

A automatização do JIT proporciona o controle de máquinas, da quantidade de produtos e de produção numa visão geral de planejamento.

Na prática, tudo pode ser controlado por meio de sensores e soluções de gestão em tempo real.

A economia

A aplicação do JIT ajuda bastante a otimizar as forças competitivas de uma empresa no mercado, em seu segmento e perante os consumidores reduzindo custos e elevando a qualidade.

É perceptível que essa metodologia de produção proporcionar economia de recursos e de matérias-primas.

A produção por demanda

Através do JIT o produtor condicionar seu fluxo de trabalho e suas etapas produtivas por demanda, através desse conceito de produção primeiro a empresa vende o produto para depois comprar a matéria prima e posteriormente fabricá-lo.

Estoque de matéria prima

Além de reduzir os custos com administração de armazenagem, excesso de estoque e riscos de perda de inventário. Ele se aplica à estocagem de matéria-prima.

Dessa forma, o estoque de matérias primas é mínimo e suficiente para poucas horas de produção ativadas pela demanda realizada.

Por outro lado, deve ocorrer um acordo entre a empresa fabricante e os fornecedores, para que a linha de fornecimento esteja conectada para realizar entregas de pequenos lotes na quantidade certa.

Redução de fornecedores

Em certos casos, é indicada a redução do número de fornecedores para auxiliar a empresa a obter maiores benefícios com o Just in Time.

Sobretudo, é importante também que fornecedores devem ser treinados e capacitados. Essa redução mínimo possível é um dos fatores que mais contribuem para alcançar os potenciais benefícios em prol da qualidade e dos resultados.

Pode acontecer certas vulnerabilidades geradas pela redução lembrando que os fornecedores alternativos podem ser excluídos.

É indicado selecionar cuidadosamente os fornecedores e arranjar uma forma de proporcionar maior crédito aos fornecedores mais seguros e fiéis.

No Japão, por exemplo, mesmo para a fabricação de automóveis, é necessário planejar a quantidade certa de matéria-prima, principalmente, para casos de terremotos e demais problemas inesperados que possam causar grande vulnerabilidades na cadeia produtiva.

Mesmo centralizando a quantidade de fornecedores, as empresas precisam ter o cuidado para não ficar sem a matéria-prima necessária.

Estrutura

No caso do setor automotivo, por exemplo, as atuais fábricas de carros costumam ser planejadas e construídas em condomínios industriais com a presença de fornecedores just in time nas proximidades da fábrica.

Esse modelo permite que os fornecedores realizem entregas de pequenos lotes na mesma frequência da produção da montadora, mantendo o fluxo contínuo.

Porém, mesmo que uma determinada empresa não tenha essa estrutura física abrangente, devemos lembrar que é possível se manter conectado com os melhores fornecedores aplicando sistemas para redução de tempo e de frete no processo de suprimento.

O principal objetivo é manter o fluxo contínuo e seguro para a produção da empresa.

No caso de uma montadora de carro, o sistema da produção adapta-se mais facilmente, pois apresenta demanda de peças previsível e constante.

A origem do JIT

Sabemos que o JIT é fundamental para renovar o processo de produção em cadeia de forma diferenciada e que ajuda também a repensar desde a etapa de fornecimento até a produção em seu fluxo de trabalho, mas a seguir vamos falar da origem do Just in Time.

A Toyota criou o JIT

Já compreendemos que o JIT ajuda a enormes armazéns de estoques e de peças defeituosas, poupando espaço e, ao mesmo tempo otimizando recursos.

Permite reduzir um conjunto de recursos que têm que ser disponibilizados para manter esses armazéns de estoques.

Como o Japão é um país de dimensões territoriais pequena, as empresas precisam muito aproveitar todo o espaço que possuem.

No início dos anos 1950, o Just in Time surgiria no Japão através da Toyota Motor Company que na época, buscava sistema de gestão que pudesse coordenar a produção com a procura específica de diferentes modelos de carros com o mínimo atraso sem elevar os custos.

Na época, a fabricante japonesa optou por fabricar carros e competir no mercado internacional através de flexibilidade para fabricar pequenos lotes com níveis de qualidade comparáveis aos conseguidos pelos fabricantes de outros países, principalmente, dos EUA.

A Toyota buscou produzir somente o que o mercado precisava e consumia, dessa forma os automóveis japoneses tornaram-se altamente competitivos nos anos 1970.

Consolidação do JIT

A partir de então, o JIT se consolidou como uma importante metodologia de gestão da produção abrangendo gestão de materiais, gestão da qualidade, organização física dos meios produtivos, engenharia de produto, organização do trabalho e gestão de recursos humanos.

A prática

A prática do JIT atua por puxar a produção a partir da procura, produzindo em cada momento somente os produtos necessários.

Também atua por produzir somente os produtos necessários, nas quantidades necessárias e no momento necessário, aplicando também o sistema Kanban.

Portanto, o sistema característico do Just in Time de “puxar” a produção a partir da procura, ou seja, da demanda.

Em todo o mundo

Mesmo que o Just in Time seja pertencente à cultura japonesa, as empresas de todo o mundo já aplicam essa metodologia. As empresas americanas e europeias utilizam essas práticas que podem ser aplicadas em qualquer parte do mundo.

A filosofia JIT

Para a filosofia dessa metodologia, no fluxo de trabalho cada etapa do processo produz-se somente os produtos necessários na quantidade certa.

Por outro lado, não é somente transferir o estoque do consumidor para fornecedor ou do posto de trabalho. O principal objetivo é eliminar o excesso de estoque para atingir o nível de qualidade superior.

Nos dias atuais, os estoques podem ser considerados úteis por protegerem o sistema produtivo de perturbações de mercado, mas também podem reter capital e gerar desperdício.

Em todas as etapas

Além da produção central, o JIT pode ser aplicado em todas as etapas do processo produtivo sem utilizar áreas de armazenagem com a inexistência de estoques elevados e inventário.

Por outro lado, a empresa deve desenvolver um plano de produtividade que possa gerar ganhos de produtividade, aumento da qualidade e maior capacidade de adaptação.

Simplicidade

O JIT projeta simplicidade com eliminação de armazenamento e de inventário. Em seu processo simples ele orienta a empresa a produzir e entregar os produtos mesmo a tempo (just in time) de serem vendidos.

Em sua concepção permite produzir pequenas quantidades para corresponder à procura diferente da produção de massa que produzem grandes quantidades de produtos diversos para atacar uma previsão de venda nem sempre factual.

Equilíbrio dos custos

Pessoa realizando cálculos para aplicar a filosofia JIT

Atualmente, um dos principais desafios de uma empresa em sua gestão de produção, é buscar equilibrar os custos de transporte de grandes quantidades de material e os custos de preparação das máquinas.

Também possuem o desafio de abranger custo de armazenamento e de manutenção desse material. A gestão da empresa busca reduzir os custos de transporte transportando menos quantidades em certas rotas.

No Japão, por exemplo, pequenos e grandes fabricantes conseguem produzir as suas próprias máquinas para reduzir custos.

Conclusão

Portanto, o Just in Time procurar realizar a entrega de produtos e serviços sem elevar os custos operacionais da organização. O principal objetivo é a melhoria do processo produtivo com redução dos estoques.

O JIT proporciona a continuidade do processo, mesmo quando há problemas nos estágios anteriores de toda a escala produtiva. O gestor deve ter a capacidade de planejar o abastecimento ou desabastecimento da produção no tempo correto.

Tendo sempre a atenção de produzir somente o necessário para atender a demanda. Com a aplicação do JIT é possível promover a otimização de todo o sistema de produção de forma positiva e com ganhos a médio e longo prazo.

Veja mais: Todo o conhecimento que você acabou de ler neste artigo, pode ser aplicado em diversas áreas. E para exemplificar, separamos um artigo da aplicação do JIT na saúde, confira!!!

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.