Matriz SWOT: Saiba o que é e faça download de uma SWOT totalmente editável

Através de um planejamento profissional de uma empresa, a equipe de gestores e de marketólogos costumam aplicar a matriz SWOT para identificar diferentes fatores internos e externos que podem comprometer ou impulsionar a empresa, a marca e seus produtos no mercado.

Ilustração de uma Matriz SWOT

É importante que a empresa conheça as suas capacidades e as oportunidades que os ambientes de negócio podem proporcionar, além dos riscos inerentes aos movimentos de mercados e impossibilidades da própria corporação.

Esse tipo de matriz refere-se a uma ferramenta de análise e área de conhecimento muito estudada pelos profissionais de administração e marketing com a finalidade de rever as estratégias e possibilidades da empresa no mercado.

Ela compõe as ações de planejamento estratégico da empresa e pode também orientar os esforços das equipes de marketing, comunicação e vendas.

O que é matriz SWOT

O objetivo da maioria das empresas e marcas é desenvolver um bom planejamento estratégico que possa definir as melhores ações, objetivos e metas.

É importante compreender que a sigla SWOT tem origem em quatro termos em língua inglesa: Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças).

Traduzindo para o português brasileiro temos a matriz “FOFA” : Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças.

Normalmente, os livros de marketing ensinam que a as forças e fraquezas estão mais presentes no ambiente interno da empresa, se a corporação é forte ou fraca em determinadas áreas produtivas; ficando as oportunidades e ameaças mais presentes no ambiente externo provindas dos concorrentes, cenário político e econômico, legislação e entre outros fatores que fogem do controle da empresa.

Porém, há livros que relacionam os quatros fatores tanto no ambiente interno quanto no ambiente externo dos negócios. Por exemplo, uma empresa não pode interferir numa “ameaça” de cunho político em seu país, mas pode enxergar novas “oportunidades” dentro da mesma ameaça para produzir e vender novos tipos de produtos.

Por exemplo, a ameaça de uma crise econômica pode prejudicar a venda de carros novos de uma determinada montadora, mas se a mesma montadora facilita a venda de peças novas para os modelos seminovos e novos de sua marca, ela cria nova oportunidade de obtenção de receita e criando uma nova força de atuação.

Esses detalhes explicam o porquê dos quatro fatores da matriz SWOT não serem mais percebidos de maneira fixa como os antigos livros de marketing e administração abordavam.

O surgimento da ferramenta

Essa matriz surgiu nos anos 1960, como uma ferramenta estrutural da administração visando aprimorar o planejamento estratégico das organizações através de uma análise interna e externa do mercado.

Atualmente, é aplicada para esse tipo de análise e nos planos de negócios, em novos projetos e na resolução de problemas.

A aplicação dela permite a empresa se conhecer internamente e externamente, conhecendo pontos fortes e fracos (aspectos internos), como também avaliando ameaças e oportunidades do ambiente (aspectos externos).

A empresa consegue desenvolver estratégias para melhorar seus pontos fortes, diminuir seus pontos fracos, reconhecer e aproveitar melhor as oportunidades, se preparando para as ameaças.

Utilizando a ferramenta

A análise SWOT pode ser aplicada em empresas de diferentes portes, tamanhos e segmentos, possibilitando a análise de projetos e para o processo de tomada de decisões.

Permite criar vantagens que podem auxiliar sua empresa tanto a se planejar como a atingir melhores resultados no mercado concorrencial.

Como utilizar?

O uso da matriz SWOT pode exigir o uso de um planejamento descritivo aprovado em reunião com toda a equipe da empresa, podendo ser planejada por intermédio de quadro que preveja a construção, implementação e utilização.

Possibilidades

Essa ferramenta proporciona a análise de ambientes externos, e a construção de estratégias e planos de ação para atingir objetivos enxergados em seu planejamento estratégico.

Objetivos claros

É importante que a empresa elabore uma lista de objetivos principais e secundários para atingir, dentre os principais objetivos comuns podemos citar:

  • Maximizar oportunidades e pontos fortes;
  • Minimizar ameaças, riscos e pontos fracos;
  • Compreender a posição da empresa em relação aos concorrentes;
  • Auxiliar na melhoria do desempenho e dos processos;
  • Auxiliar na exploração de novos mercados;
  • Facilitar a visualização das características da organização;
  • Embasar a tomada de decisões;

Trabalho em equipe

Essa ferramenta pode ser aplicada por um empreendedor que atua individualmente e, no caso de uma empresa formada por colaboradores e funcionários, é importante envolver uma ou mais equipes de trabalho.

Dessa forma, a equipe deve participar de sua elaboração e o máximo de informações confiáveis deve ser obtido na elaboração da análise.

Leia mais: Conheça mais sobre trabalho em equipe com KPIhttps://www.gradusct.com.br/kpi/

Informações e análises

As informações e observações sobre as condições da empresa devem ser selecionadas para compor os documentos iniciais da matriz que, posteriormente, irão orientar as decisões da empresa, considerando os seguintes fatores:

Análise Interna

Nessa avaliação, os gestores e as equipes de trabalho devem observar os fatores internos da organização, analisando suas forças e fraquezas no momento atual da empresa, tendo atenção sobre o ambiente interno.

Essas informações podem ser levantadas em reuniões e brainstormings (chuva de ideias) com toda a equipe de trabalho. Dessa maneira, é possível ver no que a empresa se destaca para se desenvolver, identificando vantagens e desvantagens, comparando com os concorrentes do mercado.

Os fatores da análise interna, basicamente, são as forças e fraquezas que a empresa possui para atuar no mercado, conceituando da seguinte maneira:

– Forças

Refere-se aos elementos, fatores e características do ambiente interno da corporação que representam as vantagens que a empresa possui em relação aos concorrentes. Pode abranger a diferenciação, conjunto de talentos, histórico, técnica, qualidade, rapidez, entre outros fatores.

– Fraquezas

Abrange os elementos, fatores  e características do ambiente interno da empresa que representam as desvantagens da empresa, estuda quais aptidões interferem e prejudicam o andamento da empresa e que precisam ser corrigidos.

Análise Externa

Numa visão geral, a análise externa está relacionada às ameaças e oportunidades presentes no ambiente externo. As possibilidades e impossibilidades do mercado, do país e de diferentes conjunturas podem impactar no desenvolvimento da empresa e estão fora de seu controle da corporação.

Dessa forma, a corporação reconhece o que pode a favorecer e o que pode a impactar negativamente, desde um índice da inflação, uma crise econômica, um reaquecimento da economia ou mudança de hábitos da sociedade e de consumo, por exemplo.

– Ameaças:

Referem-se aos fatores externos que influenciam negativamente a empresa, prejudicando o funcionamento da organização, no planejamento estratégico, nos objetivos e resultados, criando um ambiente desfavorável;

– Oportunidades:

São os fatores externos que influenciam positivamente a empresa, criando um cenário favorável. Por exemplo, quando há o crescimento da renda mensal média dos trabalhadores e aquecimento da economia de um determinado país ou bloco econômico.

O quadro para a análise

Uma tabela explicando como funciona a Matriz SWOT
Fonte: http://bit.ly/2KAQCAe

Na hora de aplicar a matriz SWOT ela pode ser desenhada e planejada de forma descritiva e ilustrativa em formato de imagem, planilha, post-it e quadro.

Sendo necessário elaborar um quadro com 4 quadrantes, duas linhas e duas colunas.

No desenho, a primeira linha representa o ambiente interno e a segunda o externo. Na primeira linha, o primeiro quadrante representa as forças e ao seu lado as fraquezas. Na segunda linha, o primeiro quadrante representa as oportunidades e o segundo às ameaças.

Adaptações da metodologia SWOT

Como mencionado anteriormente, os fatores internos e externos podem influenciar ambos os ambientes (internos e externos) ou sofrerem as consequências de ambos os lados. Porém, inicialmente, os fatores são pertencentes a cada tipo de ambiente de mercado.

Depois que o projeto está pronto com todos os tópico de análises definidos é possível potencializar oportunidades, combater ameaças, contornar fraquezas e aprimorar ainda mais os pontos fortes.

Aplicação na realidade

É fundamental que a elaboração do documento da análise seja a mais realista possível, com objetivos claros e destacando os pontos relevantes.

Dessa forma, possibilita criar aprendizado para que a empresa maximize os pontos positivos e minimize os pontos negativos.

Lembramos que essa análise deve avaliar como as forças podem maximizar as oportunidades e mitigar as ameaças e como as fraquezas podem prejudicar as oportunidades e potencializar as ameaças.

O planejamento pode ser de médio e longo prazo da organização, como também, seu processo de tomada de decisões.

É difícil fazer uma matriz SWOT?

Não. Até mesmo os leigos em marketing e comunicação podem fazer essa análise, porém com a ajuda de um profissional ela se torna mais bem direcionada.

Não existe mistério na elaboração e execução. Essa ferramenta foi criada em forma de matriz exatamente para facilitar sua elaboração e análise com muita facilidade para ser usada.

A empresa com ajuda dessa poderosa ferramenta pode atingir grandes resultados.

Conheça mais: É possível fazer análise SWOT no Excel, aproveite e faça o download de uma totalmente gratuita e editável: http://bit.ly/21planilhasemExcel

Visão mais profunda

Explicação de uma matriz SWOT

Como resultado, ela possibilita enxergar melhor os fatores internos da empresa e as situações externas do mercado.

Lembramos que a análise do ambiente interno é que estimula as forças e fraquezas. E a análise do ambiente externo é que possibilita a definição das oportunidades e ameaças.

O ambiente interno é definido como aquele sobre o qual a empresa tem controle. Isto é, a empresa pode agir sobre ele.

Assim o ambiente interno, fisicamente e conceitualmente, abrange tudo o que está nas mãos da empresa, em suas dependências e produtos. É o que está sob o controle da empresa.

Dentre os exemplos práticos podemos citar: o recurso humano, maquinário, políticas de vendas, tecnologias empregadas, softwares e sistemas de gestão, frotas de veículos, rede de filiais, carteiras de clientes, a cultura organizacional, capacidade de investimento, produtos, linhas de produção, etc.

Como exemplo de força podemos citar a capacidade de atender bem, de produzir um produto ou serviço com alta qualidade, rapidez de entrega, padrão profissional, equipes conectadas.

Como exemplo prático, podemos descrever um hotel que tem uma excelente localização de frente para o mar e com facilidade de acesso pode considerar isso como forças. Podemos imaginar um hospital que tem um corpo médico extremamente qualificado, assim como uma marca de roupas prestigiada e desejada pelo público têm nessas características exemplos de forças.

Assim as competências descritas acima têm a ver com as forças das corporações que se referem aos elementos e características de seu ambiente interno que representam uma vantagem sobre a concorrência.

Por outro lado, as fraquezas podem ser encontradas num mal atendimento (mesmo que o produto seja bom), na lentidão da entrega, na falta de alternativas de escolha. Abrange as características e elementos de seu ambiente interno que desfavorecem sua empresa em relação à concorrência.

Podemos pensar na existência de uma empresa de alimentos localizada muito distante dos grandes centros e por isso tem custos de transporte elevados; ou uma empresa aérea que tem uma frota de aeronaves antiga e por esse motivo tem mais gastos de manutenção. Esses fatores são fraquezas.

Já o ambiente externo está relacionado com os fatores sobre os quais a empresa não tem controle. Imagine uma chuva forte que força a empresa a fechar mais cedo e a vender menos… Fatores como clima, taxa de juros, mudanças de legislação, câmbio, desastres naturais, políticas ambientais, guerras, embargos econômicos, crises econômicas, desemprego, entre outros fatores podem atingir os objetivos da empresa no mercado.

Os fatores externos envolver as oportunidades cujo fator externo cria um cenário favorável para a empresa como um dia de sol para um hotel em frente à praia e desfavorável como um dia de chuva para o mesmo hotel.

Como definir os fatores de uma análise SWOT?

A matriz SWOT exige observação e análise sobre as situações internas e externas. É importante determinar como as forças podem defender a empresa das ameaças ou potencializar suas oportunidades, buscando selecionar ações para que suas fraquezas não potencializem ainda mais as ameaças ou prejudiquem suas oportunidades de uma forma específica e geral, na atuação da empresa no mercado.

Passos para a definição de fatores

Para definir os principais fatores da análise, é importante fazer um levantamento de informações, estar atento às reclamações dos clientes e do ritmo de mercado. Os principais passos são:

1 – Defina as forças.

2 – Determine as fraquezas.

3 – Liste as oportunidades.

4 – Enumere as ameaças.

5 – Coloque os dados numa planilha e depois numa imagem.

6 – Realize correlações entre os fatores da matriz para determinar:

– As Forças que podem potencializar as oportunidades.

– As Forças que podem combater as ameaças.

– As Fraquezas que podem prejudicar as oportunidades.

– As Fraquezas que podem potencializar as ameaças.

Busque soluções com a Matriz SWOT

Depois de definir os fatores, é indicado detalhar as ações para a busca de soluções. Por exemplo, se a empresa apresenta lentidão de atendimento, ela pode treinar a equipe de treinamento, terceirizar essa função ou repensar sua logística por completo.

A empresa, pode, em casos de ameaças de mercado em crise, aproveitar a alta do dólar para a criação de pacotes internacionais com preços que compense a fraqueza da perda de vendas e a ameaça de retração do mercado interno.

Geralmente, criar uma cultura e programa de capacitação dos funcionários para diminuir a fraqueza do atendimento e aproveitar melhor a oportunidade de vários eventos internos é muito buscado pelas empresas.

Todas as análises e ações buscam criar uma metodologia e conjunto de ações de mercado razoavelmente simples e que pode ser resumida em um quadro final com fácil visualização e entendimento, que condensa tudo que foi definido durante a pesquisa e o estudo da empresa que se quer analisar para melhorar sua atuação de mercado.

Conclusão

Compreendida como uma metodologia de análise interna e externa da empresa, a matriz SWOT tem o objetivo de dar um direcionamento estratégico para a empresa baseando-se em seu ambiente interno e em seu ambiente externo.

Lembramos que o objetivo das empresas, marcas e produtos é desenvolver um bom planejamento estratégico que possa definir as melhores ações, objetivos e metas. Gerando atribuições de valor em suas ações de mercado.

Ressaltamos que a sigla SWOT tem origem em quatro termos em língua inglesa: Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Opotunidades) e Threats (Ameaças), e que cada fator influencia em como a empresa age, se desenvolve, melhora e aprimora a sua relação com seus consumidores e colaboradores.

Saiba mais: Faça o download gratuito de uma Matriz SWOT, totalmente editável: http://bit.ly/MATRIZSWOT

planejamento estratégico

0

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.