Em quais negócios o Lean pode ser usado?

Sabemos que o método lean oferece uma gestão de produção mais enxuta para as empresas. Nos dias atuais, a maioria das empresas busca produzir mais com menor índice de desperdício e com menores custos.

Foto sobre reunião Método Lean

Essa abordagem tem sido muito buscada, não somente pelas grandes marcas do mercado, mas, sobretudo, pelas empresas iniciantes, menores e até mesmo pelas startups e também em órgãos da saúde.

Mesmo as empresas menores, muitas vezes, precisam produzir mais com mais qualidade e menores custos para se posicionarem com força no mercado.

O método pode ser aplicado em diferentes tipos de negócios e em empresas de diferentes portes e abrangências geográficas de produção de produtos e serviços.

Neste artigo abordaremos sobre os principais conceitos e direcionamentos relacionados à aplicação dessa metodologia nos negócios.

Veja também: Lean in HealthCare to drive results

O método lean

No mundo empresarial percebemos que as empresas buscam cada vez mais processos que ajudem a identificar fontes de desperdícios e de gastos excessivos no processo de produção.

Normalmente, esse conceito do método está vinculado à  identificação de fontes de desperdício em todo o processo produtivo de uma empresa.

Não podemos esquecer dos 8 desperdícios da Toyota>

8 Desperdícios do Lean

A Toyota criou, através de Taiichi Ohno, as 7 leis do desperdício, que visam eliminá-los de qualquer atividade. Nós adicionamos 1 à mais, que são dos Talentos ou Pessoas.

Infográfico com o Método Lean
Adaptado de Creative Safety

Desperdício Lean #1: Defeitos

Entre os resíduos mais facilmente reconhecíveis na produção esta a criação de defeitos. Casos de defeitos na fabricação incluem resíduos como componentes de sucata, produtos que precisam de retrabalho ou conjuntos que não possuem detalhes.

Os defeitos são geralmente considerados como um dos resíduos de fabricação mais importantes, pois podem causar a criação de outros resíduos, como Superprodução, Transporte e Processamento excedente.

Desperdício Lean #2: Processamento excedente

Quando as mercadorias não estão em conformidade com as necessidades do cliente, a mercadoria deve ser consertada ou remanufaturada para atender aos requisitos do cliente.

Caso os requisitos do cliente não sejam aparentes, mais trabalho poderá ser realizado através de processamentos desnecessários (como por exemplo uma pintura metálica quando deveria ser sólida), embora o cliente não tenha solicitado.

Remanufatura e mais do que processamento são casos de desperdício de produção conhecidos como Processamento Excessivo.

Desperdício Lean #3: Superprodução

De todos os 8 resíduos na produção, a superprodução tem, sem dúvida, o efeito mais danoso do sucesso.

A superprodução acontece se produz mais componentes ou produtos do que consumidor esta preparado para comprar, causando a criação de Defeitos e Processamento Excessivo.

A Superprodução também pode causar a criação de mais desperdícios de manufatura como Espera, Inventário e Movimentação, consumindo enormes quantidades de recursos e tempo.

Desperdício Lean #4: Espera

Quando a mercadoria espera, nenhum valor foi gerado, mas o preço das operações de custos indiretos continua crescendo, o que retira possíveis ganhos da compra. Esperar não apenas destrói o fluxo de material e dados, mas também cria um estoque excedente.

Desperdício Lean #5: Inventário

Inventário, fora dos padrões necessários, é um desperdício de produção, uma vez que é um valor investido inerte.

No sentido literal, o Inventário é mercadoria ou substância preciosa que está à espera de ser comercializada para o cliente ou alterada em algo de valor superior. Durante todo o tempo em que o material fica em estoque, sua margem de lucro é reduzida, pois a sobrecarga deve ser paga para manter o item em estoque.

Desperdício Lean #6: Transporte

A movimentação de mercadorias custa dinheiro, o que explica a razão pela qual a expedição é classificada como desperdício.

A menos que a acrescentado valor agregado ao produto durante o transporte, o transporte é uma ação ineficaz. Quantidades fantásticas de tempo e recursos foram consumidas transferindo produtos enquanto nenhum valor foi inserido no mercado para o cliente.

O transporte contribui para o aumento do desperdício, já que necessita de recursos e pessoas para esta atividade.

Desperdício Lean #7: Movimentação

Quando o movimento acontece, o valor não é adicionado a um produto que esta sendo fabricado.

O movimento pode ser pessoas ou máquinas, mas muitas vezes é uma fonte humana cujo tempo e esforço estão sendo desperdiçados.

Projetos de chão de fábrica ineficientes e equipamentos inadequados podem provocar movimentos desnecessários. Os esforços do trabalhador não estão apenas sendo desperdiçados, mas a movimentação também pode levar a danos corporais aos trabalhadores, o que resulta em um custo muito maior para as empresas.

O desperdício de movimento está intimamente associado ao potencial desperdiçado do trabalhador, comumente conhecido como talento não utilizado.

Desperdício Lean #8: Talento não utilizado das Pessoas

Esse tipo de desperdício de fabricação acontece quando a administração num ambiente de produção não consegue garantir que todo talento das pessoas tenha sido usado.

Em conexão com o desperdício de movimento, sempre que um trabalhador está movendo material ao redor da área de produção sem incluir valor, sua energia e tempo estão sendo desperdiçadas, ao passo que poderiam estar realizando tarefas de valor agregado.

Este desperdício é o mais complexo, pois deixar pessoas realizando tarefas de não valor agregado ocasiona desânimo, frustração e baixa produtividade.

Além disso o resgate de um funcionário exposto a tal situação é longa e custosa, pois afeta a moral e muitas vezes princípios.

Em quais negócios pode ser aplicado?

Além de ser aplicado em montadoras de automóveis, empresas produtoras de petróleos e de grãos, essa metodologia se encaixa também em empresas que atuam em outros segmentos.

Pode ser, por exemplo, aplicado em empresas de tecnologia que fabricam aplicativos para smartphones ajudando a essas empresas a não desperdiçarem tempo e espaço de seus servidores de desenvolvimento e atendimento ao cliente.

Uma rede hospitalar pode aplicar essa metodologia para reduzir desperdícios de materiais médicos tão necessários para atendimentos de emergenciais.

Portanto, as possibilidades são quase infinitas dependendo das condições e do ambiente de negócio de cada tipo de empresa.

Como praticar?

O método lean pode ser praticado a partir de diferentes práticas e culturas organizacionais.

É fundamental adotar práticas para identificar e eliminar sistematicamente o desperdício em todas as fases do processo de produção.

Não somente no processo de produção, mas também nos processos de venda e pós-venda. E nas outras atividades é possível adaptar seus conceitos, principalmente, no processo de produção de serviços e atendimento.

O produto viável

A empresa deve posicionar seu produto com a melhor qualidade, o melhor valor e o melhor preço possível.

Na maioria dos casos isso é possível com simplificação de processos e etapas para reduzir tempo e uso de material em excesso que possa criar perdas e desvios de investimentos.

O desenvolvimento de produto

No processo de desenvolvimento de um produto, o método lean pode ser aplicado para reduzir custos, material e evitar desperdícios em sua linha de elaboração e montagem.

Inicialmente, a empresa precisa saber formular hipóteses a serem testadas para definir bem o produto e a necessidade do cliente.

Além de outros aspectos da proposição de valor da empresa a partir da necessidade do cliente.

Modelos de negócio

O método lean também pode orientar a elaboração de um modelo negócio enxuto.

É importante trabalhar em várias versões de um modelo de negócios enquanto se conversa com potenciais clientes avaliando necessidades e equilibrando investimentos.

É importante calcular fatores como erro, medições, protótipos testados junto a muitos usuários. Lembramos que não há uma única prática que garanta resultados e, assim como qualquer método de gestão, o conceito de Lean para o modelo de negócio de uma startup pode ser uma ferramenta que deve ser usada pelo empreendedor junto a outras ferramentas de negócio.

A metodologia na logística

Além de pensar na possibilidade de aplicar essa metodologia em empresas e projetos, ela também pode ser aplicada em departamentos em específico.

A logística não é somente um concepção de movimento de recursos numa empresa ou um departamento de custos. Para reduzir custos e otimizar investimentos, a logística deve ser considerada estrategicamente, como parte do processo de entrega de valor aos clientes.

Percebemos que que não é suficiente concentrar esforços só em desenvolver, produzir e vender bons produtos ou serviços. Em mercados concorrenciais, os clientes exigem agilidade num mundo cada vez mais digital, sendo fundamental também entregar valor de forma excelente.

Veja também: Artigo sobre Controle de Entregas Logísticas

O mercado

Dessa forma, o mercado tem verificado o crescimento de empresas que estão redefinindo suas operações logísticas com uma particularidade.

Elas buscam otimizar mão de obra, estrutura e equipamentos, sobretudo, reformulando a gestão da logística com base na adoção dos conceitos e práticas do método lean.

A logística e o método Lean

Dessa forma, se uma empresa investir em sistemas avançados para conhecer as preferências dos consumidores, oferecer acesso a opções, comparações, simulações e customizações no mundo virtual, é importante que o cliente encontre a mesma geração de valor com baixo custo no mundo real também.

É importante mencionar a atuação forte que o Lean pode ter na gestão de tempos de processos e estoques em processo, finais, iniciais ou estratégicos.

O que o método busca?

Em concepções de segmentos e departamentos de empresas, a aplicação dessa metodologia pode ajudar a melhorar a produção, aprimorar os serviços e adotar a excelência no atendimento com redução de custos e evitando desperdícios.

No contexto da logística, por exemplo, o projeto pode buscar o produto certo, para o cliente certo, na quantidade certa, na qualidade certa, no tempo certo, vindo da fonte certa, com o preço certo, com o custo total certo, com serviço certo e, finalmente com a complexidade certa.

Em relação às cadeias de produção, temos as cadeias de suprimento complexas com a necessária cooperação de diversas empresas. Portanto, o método lean pode ser aplicado em diferentes setores de uma empresa como o planejamento, fornecimento, produção e distribuição.

Benefícios

A aplicação da metodologia em empresas de diferentes portes e segmentos, em diferentes departamentos e no setor logístico geram grandes benefícios como a geração de valor, redução de custos e de preço e a elevação da qualidade produtos e serviços.

Figura mostrando resultados do método Lean

Fluxos de valor com o Lean

Quando falamos em geração de valor, devemos analisar também os fluxos de valor que estão ligados desde ao desenvolvimento do produto até a sua venda para o cliente final.

A empresa pode utilizar mapeamentos de fluxos de valor para gerar visão compartilhada entre todos os envolvidos na cadeia de suprimentos, buscando excelência e redução de desperdícios.

É fundamental ter atenção às informações e a movimentação dos materiais para evitar problemas e desperdícios. Esse é o passo inicial base para o desenho e a implementação de um estado futuro da cadeia de suprimentos de ponta a ponta baseados no método lean.

Veja também artigo: Como usar o VSM (Mapeamento do Fluxo de Valor)?

Veja vídeo sobre VSM: Aprendendo VSM

Os conceitos Lean

A aplicação envolve estudo e conceitos lean fundamentais como estabilidade básica, pequenos lotes, sistema puxado, recursos nivelados, ritmo conforme a demanda dos clientes, transparência, gestão visual, exposição e rápida solução de problemas, colaboração, geração de ideias, entre outros.

Os novos mercados

Os novos mercados e os clientes cada vez mais conectados exigirão que empresas de diferentes setores estudem a aplicação dessa metodologia.

Sabemos que a transformação digital gera novas e crescentes demandas às operações produtivas e  logísticas. Gera novas tecnologias, que são grandes aliadas se bem empregadas para solucionar problemas relevantes para atender à qualidade do produto e às necessidades dos clientes.

E as startups?

Muito citadas neste artigos, as empresas referentes aos negócios iniciais das startups também podem aplicar o método lean em suas políticas organizacionais e em suas aplicações de soluções de mercado.

Segundo um estudo recente divulgado pela Allmand Law, uma companhia dos EUA referência nessa área de pesquisa e de negócios digitais, a grande maioria das startups, mais de 90%, simplesmente fracassa nos primeiros anos de atividade.

Essas novas empresas baseadas em novos modelos de solução partem de novos modelos mentais e práticas de gestão e liderança.

As startups conseguem engajar os colaboradores para a eliminação de desperdícios e melhoria contínua, principalmente, em prol da sustentabilidade ambiente e econômica no negócio.

Numa visão geral, com a aplicação dessa metodologia, as empresas conseguem a eliminação de desperdícios e melhoria contínua, além da busca de colaboração com cada parceiro no processo de produção e na cadeia de suprimentos estendida.

Os resultados

Nos últimos tempos, o método lean pode gerar resultados impressionantes para as companhias que aplicam esses conceitos, como reduções brutais de estoques, ganhos enormes de espaços, aumentos de produtividade, diminuição de frotas de veículos, prazos de entrega significativamente menores e mais confiáveis, maior flexibilidade, dentre diversos outros ganhos mercadológicos, financeiros e gerenciais.

Entendimento

A aplicação da metodologia também ajuda a renovar os conceitos de mercado dentro e fora da empresa. Nos processo de produção, a empresa busca a melhoria da competitividade.

A empresa também pode buscar novos parceiros para a aplicação dessa metodologia que, na prática, pode ser trabalhosa dependendo da característica do negócio e do mercado.

Conclusão em relação ao Lean

No processo de aplicação dessa metodologia, é fundamental a elaboração de um modelo de negócio e de produção novo e que seja facilmente transmitido para todos os envolvidos na empresa.

Em outras palavras, é preciso refletir se os produtos ou serviços da empresa  que se está planejando realmente agregam valor aos clientes e conseguem reduzir custos e materiais em seu processo de produção.

Portanto, a aplicação do método lean é fundamental para as empresas que precisam reduzir desperdícios, otimizar a produção e se fortalecer no mercado gerando oportunidades e encantando seus clientes de forma direcionada e profissional.

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.