Para aprender como a melhoria contínua se relaciona com a qualidade, precisamos entender que evoluir constantemente é uma obrigação: para quem quer ser ou manter-se como referência no mercado em que atua. A melhoria contínua é a prática que deve nortear as empresas que querem tornar seus resultados cada vez melhores, mais eficazes e eficientes, seja em seus processos, serviços ou produtos.

Simples não? Sim, mas não é fácil. Atingir esse reconhecimento requer que essa prática esteja sempre associada à gestão da qualidade, que busca gerar satisfação para os clientes por meio do atendimento de suas necessidades.

Melhoria contínua e qualidade são interdependentes e se relacionam diretamente, e de uma maneira global. Para que sua gestão seja assertiva, a filosofia Lean Manufacturing (link www.gradusct.com.br/o-que-e-lean-pessoas-em-primeiro-lugar/) deve ser a ‘chave-mestra’ da gestão, já que foca a redução do desperdício e eficiência, e insere naturalmente esses conceitos na cultura e DNA da organização. Mas como aplicar essas diretrizes?

 

Filosofia na prática

Vamos lá! O primeiro passo, é entender que a melhoria contínua requer o entendimento de condições básicas para sua interiorização.

  • Continuidade: o aperfeiçoamento acontece em ciclos – melhora, analisa resultados, identifica pontos de melhoria, elabora novo plano de ação e recomeça – sempre e sucessivamente.
  • Beneficiamento global: mudanças devem trazer evolução para todos – das áreas específicas para todas as áreas, de ‘dentro’ para o entorno. As estratégias devem ser pensadas sob uma visão abrangente, geral.   
  • Melhoria contínua é cultura: todos os níveis de função (dos estagiários até a diretoria) precisam estar instruídos e munidos da filosofia, para que ela faça sentido em suas vidas, profissional ou pessoalmente. A mudança, portanto, é de visão e fará com que a implementação dessas práticas seja orgânica.

 

 

Quando falamos em qualidade, os conceitos básicos a serem entendidos e incorporados são:

 

  • Foco no cliente: o principal objetivo de toda a empresa é satisfazer as necessidades do cliente. É preciso entender essas necessidades (pesquisas são sempre bem-vindas!), atendê-las com excelência, surpreendê-lo com a solução, produto ou serviço prestado, e superar suas expectativas.  
  • Liderança: implementar a filosofia Lean Manufacturing é uma tarefa que começa sempre pela liderança. Esse mandamento leva não só à adesão e interiorização dela como cultura, mas promove o engajamento necessário para que as práticas se tornem concretas e rotineiras. Além disso, os lideres devem seguir o caminho de todos dentro do processo, sempre atuando como faróis, conduzindo toda a equipe (indo ao encontro dos colaboradores) para atingir os objetivos estabelecidos.
  • Engajamento: fortalecer o vínculo do profissional com a empresa é crucial para que as pessoas se sintam persuadidas a trabalharem dedicadas, envolvidas, interagindo em seu meio de trabalho. É fomentar a ligação que não está descrita no contrato de trabalho! O engajamento faz com que você consiga construir um time conectado com a missão, visão e valores da empresa, o que vai garantir que todos vão seguir mirando a mesma direção, atrás dos mesmos resultados.  
  • Abordagem de processos: um sistema coeso, com funcionamento coerente, deve ser gerenciado de maneira integrada. Por isso, as atividades precisam ser planejadas de maneira clara, inter-relacionadas e coordenadas de maneira que a finalidade seja produzir resultados previsíveis e mensuráveis. Os processos devem seguir essa lógica.
  • Melhoria: sempre é preciso buscar melhorar! Constantemente. Esse conceito está intimamente ligado à qualidade, já que prevê identificar falhas, mapear gaps e corrigi-los. É assim que a empresa faz a gestão dos processos, mantendo um alto nível de produção.
  • Decisões baseadas em evidências: a tomada de decisões precisa estar baseada em dados resultantes de análises precisas e ágeis. Isso garante menor custo, efetividade e também otimiza o tempo gasto em cada atividade. Portanto, lembre-se sempre: fatos são decisivos para evitar retrabalho!
  • Gestão dos relacionamentos: zelar por um ambiente favorável ao bom processo, ou seja, promover uma relação adequada entre as pessoas, em todos os níveis. Incluir todos os stakeholders nessa interação salutar, não só para que esses vínculos sejam duradores, mas para que a imagem institucional e a marca se fortaleçam tudo resulte em mais geração de negócios. A gestão de relacionamentos promove um ciclo virtuoso de engajamento também, entre colaboradores, fornecedores, clientes, acionistas, etc.

 

Mudar para melhor naturalmente

Como você viu, a relação entre melhoria contínua e qualidade é intrínseca à filosofia Lean Manufacturing. São como espinhas dorsais do Negócio de sucesso e devem ser cultivadas como parte da cultura interna da empresa, para que sigam “correndo nas veias” das pessoas.

A implementação desses conceitos segue-se passo a passo, aliando o conhecimento técnico às orientações de especialistas voltadas e balizadas no contexto do seu negócio. Essas ferramentas são valiosas na implementação de planos de ação assertivos e que acabam por criar uma mudança que acaba ultrapassando as paredes da organização.

Para que esse caminho se torne natural, busque os fundamentos, a avaliação de quem entende do assunto em casos reais, e siga estudando a jornada vitalícia de inclusão desses conceitos na rotina da sua vida.

Quer saber como? Visite nosso portal: www.gradusct.com.br e interaja com a gente mandando suas dúvidas para [email protected].

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.