Liderança

Pode-se tirar diversas lições do treinamento em futebol, pois a liderança esta em grandes times e técnicos que tiram o melhor resultado de suas equipes. Além de treinar todos sob uma estratégia pensada e muito bem testada em treinos, a liderança que valoriza competências e habilidades individuais consegue formar um grande time.

Primeira lição: inspire

Alguns técnicos revolucionaram a maneira como se vê a liderança de equipes no futebol, como Robert William Robson. O jogador e técnico britânico, mundialmente conhecido como Bobby Robson, é considerado o pai da administração do futebol como se faz hoje. Seu legado inspirou nomes como Josep Guardiola ou Pep Guardiola, José Mourinho e André Villas-Boas, que também já foram jogadores e hoje são modelos profissionais seguidos por treinadores de futebol no mundo inteiro.

Segunda lição: habilidades certas no lugar certo

Foque a atenção aos pontos fortes da equipe e de seus membros, ou seja, coloque os melhores jogadores nas melhores posições para eles. No mundo corporativo, essa máxima é válida e pode ser mais que preciosa, porque ninguém deve assumir uma função, tarefa ou cargo para o qual não tenha conhecimento.

Forçar alguém a jogar numa posição desconhecida pode mudar a dinâmica do time todo: pode gastar o tempo do jogo apenas tentando evitar a derrota, esforçar demasiadamente outros jogadores para que a inadequação daquele, em posição desfavorável, não prejudique as jogadas do time ou estressando a todos numa partida sem estratégia que, com certeza, tende a gerar um desgaste mental e físico maior.

As metáforas são autoexplicativas e, dentro das organizações, imagine erros como esse levando os profissionais a partidas de 8 horas ou mais, como as descritas acima, dia a dia? Prejuízo na certa.

  Lição três: líder integrado ao time

Líderes que estão junto com seus liderados, mostrando porque algo deve ou está sendo feito, tem muito mais chances de engajar as pessoas a ‘performarem’ como é necessário – nas organizações ou nos times de futebol. Para estabelecer o padrão a ser seguido, é preciso que esse padrão seja o padrão pelo qual o líder passa e aceita.

Portanto, todo o aprendizado deve ser vivenciado pelo time, permitindo com que cada membro aprenda enquanto o jogo acontece, vencendo obstáculos ou desafios que se apresentem durante a partida e, além disso, testarem um modelo mental único. Opiniões podem divergir, mas o treinador nunca deve perder o controle e, por conta disso, conseguirá coordenar e levar o time a um bom desempenho final.

Nos negócios ou no futebol, as equipes devem concentrar tempo e energia em vivenciar e exercitar a capacidade de criar experiências-chave, ou seja, que deixem marcas na memória das pessoas. Para quem assiste a uma partida de futebol ou para os clientes de uma marca/empresa, acontece a mesma coisa: eles lembram a diferença entre experiências altas e baixas, além do resultado final.

Conheça mais sobre o Master Black Belt: https://www.gradusct.com.br/treinamentos/master-black-belt/

Saiba mais em: https://www.gradusct.com.br/?p=8545&preview=true

liderança

10

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.