Como podemos definir Gerenciamento de Risco?

Risco pode ser definido como todo problema potencial que causará dados a empresa, não se limitando a imagem e segurança, e muito menos a áreas específicas. Para lidar com os riscos deve-se implantar o gerenciamento de risco com todas as suas fases e principalmente com a governança necessária para seu funcionamento.

gerenciamento de risco

O risco pode vir de fontes externas e internas. Entre os riscos externos estão problemas políticos, taxas de câmbio, taxas de juros e assim por diante, já os internos podem ser quebra de máquinas estratégicas, falta de energia por tempo prolongado, etc.

A gestão de riscos é importante em uma organização porque, sem ela, uma empresa não pode definir seus objetivos para o futuro com a segurança necessária.

Se uma empresa define objetivos sem levar em conta os riscos, é provável que eles percam a direção quando um ou mais desses riscos atingirem a empresa.

Nos últimos anos, várias empresas adicionaram o grupo de gerenciamento de risco. O uso da equipe será identificar perigos, criar estratégias para proteger-se contra esses perigos, implementar essas estratégias e inspirar todos os membros de sua empresa a colaborar em tais estratégias.

Empresas maiores geralmente enfrentam perigos adicionais, portanto seus planos de gerenciamento de risco também precisam ser sofisticados.

Além disso, o grupo de gerenciamento de risco é responsável por avaliar cada risco, e decidir quais deles são críticos para o negócio. Os riscos essenciais são aqueles que poderiam ter um efeito adverso sobre a empresa, e esses devem então receber importância e devem ser priorizados.

Mas várias organizações ainda não perceberam a importância do gerenciamento de risco, e acabam sendo prejudicadas por riscos que deixam passar em seus empreendimentos.

Portanto, não espere que sua empresa enfrente problemas que são uma surpresa, ou seja, implante o gerenciamento de riscos o quanto antes.

Não esqueça que o processo de gerenciamento de riscos obedece a alguns princípios e etapas.

Etapas envolvidas no Gerenciamento de Risco

Se o seu plano é implementar o processo de gerenciamento de riscos em seu negócio, esteja ciente de que você deve separá-lo em etapas específicas para que tudo aconteça como esperado.

gerenciamento de risco

Isto inclui planejar algumas etapas a saber:

Etapa 1: descreva o risco. Você e sua equipe descobrem, reconhecem e descrevem os riscos que podem afetar a empresa ou seus resultados. Existem vários métodos que você pode usar para encontrar riscos, mas abaixo na figura 1, segue o que temos usado e tem funcionado com excelentes resultados:

gerenciamento de risco
Figura 1

A identificação de riscos requer compreensão de sua organização, do mercado em que funciona, do ambiente legal, societário, econômico, político e climático em que atua, de seus pontos fortes e fracos, de sua exposição a perdas não planejadas, dos procedimentos de fabricação, e os métodos de gestão e mecanismo de negócios pelos quais ele funciona.

Qualquer falha neste ponto para determinar o risco pode causar uma perda significativa para a organização.

Os métodos de identificação são moldados pelo desenvolvimento de modelos para identificar fonte, problema ou evento, lembrando que o brainstorming é um destes métodos, como mostrado na figura 1.

Etapa 2: Examine o perigo. Uma vez identificados os riscos, você decide a probabilidade, e a conseqüência de cada ameaça. Você cria uma compreensão do caráter do perigo e sua capacidade de afetar os objetivos da empresa. Use a matriz de risco para esta avalidação da intensidade do risco. A matriz de risco é a matriz logo abaixo do brainstorming na figura1.

Uma vez identificados os riscos, eles devem ser avaliados quanto à gravidade potencial da perda, bem como a probabilidade de ocorrência.

Assim sendo;

A dificuldade básica na avaliação de risco é determinar a taxa do fenômeno, uma vez que a informação estatística não está disponível em todos os tipos de incidentes passados.

Além disso;

Avaliar a gravidade das consequências através da classificação de Impacto (L – baixo, M – médio, H – alto e E – extremamente alto) é muitas vezes bem trabalhoso, e por esta razão recomendamos que participem desta avaliação pessoas que conheçam muito bem a atividade e a empresa.

No entanto, a avaliação de risco deve produzir para a organização o mapeamento dos riscos e sua priorização.

Etapa 3: Trate o risco. Isso também é conhecido como Planejamento de respostas a riscos. Nesta etapa, você avalia seus riscos mais bem classificados, e define um plano para lidar com esses riscos ou alterá-los para atingir níveis de risco aceitáveis.

Etapa 4: Criar o Plano. Escolha a combinação de abordagens a ser usada para cada risco. Cada decisão de gerenciamento de risco deve ser registrada e aprovada pelo nível apropriado de gerenciamento.

Por exemplo,

Um risco (em relação à imagem desta organização deve ter a decisão da alta direção por trás dela, enquanto o gerenciamento de TI pode ter a capacidade de decidir sobre os riscos de vírus de computador.)

O programa de gerenciamento de risco deve propor controles de segurança aplicáveis e eficazes para o gerenciamento dos riscos.

Um programa de gerenciamento de risco fantástico deve ter os planos de ação prontos, testados e pessoas responsáveis por cada um.

Etapa 5: Implementação. Aderir a todos os métodos e planos planejados para mitigar o impacto dos riscos. Adquira apólices de seguro para os perigos que foram decididos a serem transferidos para uma companhia de seguros, evite todos os riscos que podem ser evitados sem sacrificar os objetivos, reduzir outros e reter o resto.

Etapa 6: Inspeção e Análise do Plano. Os primeiros planos de gerenciamento de risco nunca serão ideais, isso é normal. A prática, a experiência e os resultados reais de redução exigirão mudanças no programa, e contribuirão com informações para permitir que possíveis decisões distintas sejam tomadas para lidar com os riscos enfrentados.

Os resultados da avaliação de risco, e os planos de gerenciamento devem ser atualizados ocasionalmente. Existem duas razões principais para isso:

a.  Para avaliar se os controles ainda são aplicáveis ​​e eficazes,;
b. Avaliar as mudanças no nível de risco potencial nos negócios. Por exemplo, os riscos de informação são um exemplo de mudança rábida no ambiente de negócios.

Benefícios

A seguir estão alguns dos benefícios específicos de um programa de gerenciamento de risco preventivo:

Identificar perigos que não são aparentes:

Muitos dos perigos reais enfrentados por uma organização não podem ser extraídos de um livro didático.

Um programa completo de gerenciamento de riscos preventivos utiliza um grupo de especialistas para identificar, e fornecer uma compreensão mais profunda de todos os tipos de riscos.

Fornecer suporte e insights para a diretoria da empresa, pois seus membros podem achar difícil identificar riscos fora de suas áreas de especialização e experiência.

Receber crédito pela colaboração:

Muitas agências reguladoras têm políticas em que “dão crédito” a empresas sob investigação para obter um programa de conformidade ou prevenção de riscos.

É mais fácil identificar potenciais com problemas

As práticas de gerenciamento de risco permitem que você veja onde os projetos precisam de atenção e que projetos são esses.

Líderes tipicamente não gostam de surpresas! Uma abordagem forte para gerenciar riscos possibilita que as equipes transmitam melhor os desafios para eliminar os riscos.

Práticas de gerenciamento de risco permitem que a equipe se preocupe mais cedo.

A conscientização antecipada de possíveis problemas significa que as pessoas ideais podem intervir para atenuar um problema, antes que ele se torne muito severo para fazer algo a respeito.

Ele também evita a situação do ‘ herói’, ou seja, a pessoa que combate incêndios, que geralmente aparece de última hora para salvar a empresa de algum problema. O gerenciamento de riscos até que eles se materializem, produz menos manchetes sensacionais, mas uma maneira mais suave, eficiente e econômica de conduzir seus negócios.

Existem dados de melhor qualidade para tomada de decisão

Líderes seniores têm acesso a dados de melhor qualidade e mais úteis, o que lhes permite tomar melhores decisões mais fundamentadas frente aos riscos levantados.

Comunicação é melhorada

Uma boa gestão de risco aumenta o diálogo. Isso produz um ponto de convergência entre as equipes de projeto de gerenciamento de risco, e os principais interessados ​, levando-os a discutir as questões difíceis e lidar com possíveis causas de conflito.

Os gerentes participam das conversas também, pois as respostas de risco inevitavelmente afetam suas ações.  .

Maior assertividade nos orçamentos

“E se o orçamento de contingência para este projeto for? Vamos supor que a 10%”

Gerenciamento de risco significa que os orçamentos de contingência podem ser estimados com mais precisão, e se baseiam em dados de maior qualidade. Ao incorporar o gerenciamento de riscos na preparação do cronograma e no planejamento de preços, é possível criar cenários para informar melhor o que você deve orçar em termos de tempo extra, dinheiro e outros recursos.

Em geral, isso levará a menos tempo, custos excedentes menores e maior qualidade.

Conheça mais sobre o Black Belthttps://www.gradusct.com.br/treinamentos/black-belt-especialista-combo/

Treinamento Online White Belt

10

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.