Green Belt: Como ser um Profissional de Sucesso

Atualmente um dos cursos mais requisitados por profissionais do mercado, principalmente na área de engenharia, é o curso de Green Belt.

Imagem com o Green Belt

Muitos, mesmo sem entender a real importância desse curso, sabem que o mercado de trabalho tem como uma de suas exigências básicas, principalmente as indústrias, o Green Belt no currículo.

Se você ainda não conhece, hoje te mostraremos o essencial que você precisa saber sobre o assunto e porque você deve fazer esse investimento para a sua vida profissional.

O que é Green Belt

Embora muito falado e conhecido, é comum que muitos não saibam definir exatamente no que consiste o Green Belt.

O Green Belt é uma certificação do Lean Six Sigma, que é uma metodologia que trata dos conceitos do Lean e do Six Sigma para juntos fazer com que ocorra uma otimização dos processos, fazendo com que sejam reduzidos os desperdícios e haja aumento da produção, gerando melhoria contínua para a empresa.

Um profissional habilitado com essa certificação é capaz de analisar dados, de modo mais avançado que outros profissionais sem certificação, assim como também utilizar os dados extraídos e analisados para a geração de resultados dentro da organização.

A metodologia Lean Six Sigma tem como principal objetivo otimizar processos, fazendo com que haja redução de tempo e variações, eliminação de etapas que não agregam em nada no processo e até mesmo mudanças comportamentais.

Dessa forma, o Lean ajuda a mudar desde a sua cultura organizacional até os seus processos específicos para ofertar um serviço ou produto para o seu cliente.

Como funciona a certificação Green Belt

Um curso Green Belt deve funcionar de acordo com uma sequência estruturada de apresentação baseada em:

  • Apresentação e conhecimento sobre os princípios do Lean Six Sigma e os fundamentos;
  • Explicações claras durante boa parte do curso sobre as 5 fases da metodologia DMAIC. Além disso, ocorre apresentação das principais ferramentas utilizadas em cada etapa (estatísticas, analíticas, de qualidade, Lean manufacturing e outras);
  • Revisão a respeito da aplicação e orientações sobre o desenvolvimento do seu próprio projeto.

5 fases da metodologia DMAIC

Se você pretende se certificar no Green Belt, é necessário conhecer um aspecto chave do Lean Six Sigma: a metodologia DMAIC. Cada letra da palavra DMAIC representa uma fase da metodologia. Veja resumidamente a seguir as 5 fases.

1) Definição

Na etapa definição você deve entender qual é o seu problema a ser solucionado. Você só conseguirá encontrar uma boa solução se você definir com clareza um problema relevante.

2) Medição

Na etapa de medição a gente apenas deve conhecer e observar como está andando a nossa situação atual.

3) Análise

Na terceira etapa devemos pegar os dados observados e mensurados na etapa anterior para analisar.

4) Improve (melhoria)

Aqui é a hora de começar a solucionar o problema. Devemos propor, priorizar, testar e aplicar as soluções definidas.

5) Controle

Essa é a última fase a ser implantada. Nessa etapa você faz o monitoramento dos resultados obtidos depois que você implantou a solução para o problema.

Importância do Green Belt para os profissionais atualmente

Como todos nós sabemos, o mercado profissional se encontra cada vez mais competitivo e para conseguir conquistar uma boa oportunidade é necessário que haja preparação e algo que faça você se destacar dos demais profissionais disponíveis no mercado.

Quando você se dispõe a investir em certificações como o Green Belt, você está com certeza fazendo um dos melhores e mais fundamentais investimento para a sua vida profissional.

Se você atua na área de engenharia, principalmente Engenharia de Produção, investir na certificação do Green Belt é algo básico que você deve fazer. Com ele você será um profissional capaz de liderar projetos em sua área e atuar diretamente na melhoria contínua dos processos do seu setor.

Muitos fatores desempenham um papel no sucesso de um Lean Six Sigma Green Belt

Gráfico com Profissional mostrando o Green Belt

Para que um profissional consiga obter sucesso em sua carreira, é necessário que ele tenha algumas características e saiba adotar determinadas posturas. Veja a seguir alguns dos fatores que o Lean Six Sigma é capaz de fazer com o mínimo de esforço e o maior espontaneidade possível.

  • Suporte para atuar na liderança;
  • Passa a ter um projeto bem definido e adequadamente padronizado;
  • Desenvolve uma equipe de projeto sólida;
  • Atua de forma constante na melhoria contínua do processo em que atua;
  • Ajuda a reduzir custos, atuando de forma efetiva na prevenção de desperdícios;
  • Aumento do lucro;
  • Otimização de recursos como tempo e dinheiro, por exemplo;
  • Eliminação de etapas que não agregam em nada no processo;
  • Entre outros.

Há um elemento que pode ser negligenciado: as qualidades dos próprios candidatos certificados. Todos podem contribuir para esforços de melhoria contínua, mas o papel do profissional Green Belt é ainda mais delineado para pessoas que querem se desenvolver.

Muitas vezes, os futuros Green Belts são selecionados por uma característica ou habilidade específica. Dentre essas características ou habilidades podemos citar:

  • Uma reputação para resolver problemas;
  • Ambição pessoal;
  • Seu cargo específico;
  • Responsabilidades;
  • Aptidão para lidar com as pessoas.

Embora estes possam fazer parte dos critérios de seleção, é necessário um conjunto mais completo de qualidades essenciais para garantir que alguém seja adequado para ser um Green Belt.

Não é porque você tem todas essas habilidades ou características que você será selecionado pela empresa para se tornar um Green Belt. O processo de seleção vai muito além disso.

Quando os gerentes decidem, numa empresa, quem irá participar da próxima onda de treinamento Green Belt, eles tomam o tempo necessário para escolher os candidatos que têm as qualidades para ser bem-sucedido neste papel.

Seis qualidades de um candidato Green Belt

As seguintes seis qualidades (em nenhuma ordem específica), que te mostraremos, são as chaves para o candidato Lean Six Sigma Green Belt.

Um programa Lean Six Sigma Green Belt pode ser um meio eficaz para as organizações desenvolverem líderes, e descobrir o talento escondido enquanto melhoram os processos. Use as seis qualidades abaixo para ser um Lean Six Sigma Green Belt de sucesso em qualquer organização.

1) Perseverança

A perseverança é uma qualidade de uma pessoa definida como persistente e com constância. Isso significa que dificilmente esse profissional irá esmorecer diante de possíveis dificuldades e muito menos irá desistir de fazer o que é necessário para melhorar o processo.

Mudar geralmente faz com que as pessoas saiam da sua zona de conforto, e fazer com que as elas mudem o seu mindset é algo que realmente deve ser feito por quem possui essa perseverança.

O profissional Green Belt deve ser agente de mudança para seus negócios, independentemente do nível em que influenciam. Implementar mudanças é difícil, e quase sempre envolve obstáculos técnicos e culturais.

Green Belt precisa ter capacidade de trabalhar a resistência das pessoas às mudanças. O Green Belt entende que o impulso contra a mudança é inevitável e, de fato, é parte do ser humano, e via de regra ele enfrenta essa resistência com determinação.

É importante lembrar que um Green Belt não é um recurso dedicado como um Black Belt.

2) Uma mente lógica, analítica

Uma mente lógica e analítica pode ser definida como aquela que pensa de forma racional, analisando e sintetizando dados reais e sólidos para poder gerar resultados e atingir seus objetivos.

Um indivíduo com uma mente lógica e analítica pode ser percebido como tendo as habilidades para entender os processos ao seu redor. Muitas empresas têm os denominados “apagadores de incêndio”, e na realidade as empresas devem trabalhar pró-ativamente ao invés de estar sempre resolvendo emergências.

Os Belts devem trabalhar em projetos ligados aos objetivos da empresa, para entender completamente o problema, medir o estado atual, identificar e resolver as causas raiz e, em seguida, colocar os controles no lugar para evitar que a melhoria se perca. O Green Belt bem sucedido entende que o processo de resolução de problemas é tão importante quanto chegar a uma solução.

3) Paixão pela melhoria

Quando o profissional faz o que ele realmente gosta e além disso se dedica 100%, mostrando que tem paixão pelo que faz e pretende atuar sempre para melhorar as coisas, ele consegue se destacar no seu setor e para os seus superiores.

A paixão pela melhoria é nunca estar satisfeito com o status atual, e estar sempre em busca de novos desafios. O Green Belt precisa demonstrar que a paixão por melhoria é algo importante para ele, pois quando se faz o que se acredita os resultados são duradouros e têm significado concreto e motivador.

4) Habilidades de liderança

Ser líder é completamente diferente de ser chefe. O chefe apenas delega e supervisiona o que foi delegado. Já o líder é o que delega, porém motiva e está sempre lutando lado a lado com a sua equipe pelos bons resultados. Um líder pode ser considerado um chefe, mas nem todo chefe pode ser considerado um líder.

A capacidade de entender e aplicar as ferramentas Lean Six Sigma por si só não é suficiente. O Green Belt é um gerente de projeto e um líder de equipe. Como todos os líderes de projetos, eles devem gerenciar tempo e recursos, atribuir tarefas, acompanhar e reportar os resultados às partes interessadas.

Eles devem entender como motivar sua equipe. Ele não pode ter medo de priorizar e tomar decisões difíceis. Os estilos de liderança do Green Belt podem variar de analítico para descontraído, desde que o estilo individual forneça resultados.

5) Iniciativa

A iniciativa é uma característica essencial de pessoas que são proativas e não ficam esperando a solução cair do céu. Ter iniciativa é importante para mostrar que você sabe bem o que deve fazer e como fazer.

O Green Belt tem que ter pró-atividade e procurar ativamente as oportunidades para mover seus projetos, pois muitas vezes não se consegue ver, de imediato, o quanto se pode melhorar um processo, mas com determinação encontra-se formas de se fazer melhor algo que já havia sido dado como consolidado.

6) Interagir com pessoas

Green Belt

A longo prazo, as habilidades ditas “suaves” acabam sendo mais importantes para o sucesso do Green Belt do que as habilidades “difíceis” de conhecimento técnico. A superação da resistência à mudança é inútil se um Green Belt não entender e abordar os fatores humanos em uma empresa.

Um gerente acostumado a trabalhar apenas com seus relatórios pode ter dificuldades na liderança de uma equipe de pessoas, que se reportam a outros.

Os projetos do Green Belt requerem buy-in (aceitação) dos envolvidos, e construir esse buy-in requer uma comunicação clara, um entendimento das necessidades e motivações das partes interessadas.

O Green Belt deve entender e gerenciar ativamente a dinâmica de sua equipe e das outras pessoas que ele terá que se relacionar, buscando e capitalizando a diversidade, fazendo com que as pessoas atinjam seus pontos fortes e estabeleçam laços que proporcionem um ambiente focado e efetivo.

Conclusão

O Green Belt é realmente uma certificação importante para os profissionais da nossa atualidade. Com ele é possível encontrar soluções com melhores custos benefícios para a empresa.

Caso queira baixar um seminário da USP (site) sobre 6 Sigma clique no link a seguir: 6Sigma e Possibilidades

Conheça mais sobre o Black Belt: https://www.gradusct.com.br/treinamentos/black-belt-especialista-combo/

Saiba mais em: https://www.gradusct.com.br/fatores-de-sucesso-para-um-green-belt/

Controle estatístico de Processo TPS - Sistema Toyota de Produção

1