Curso Livre – Você vai aprender tudo que precisa saber

Educação custa tempo e dinheiro, mas, custa muito mais o despreparo. O raciocínio é lógico, se investir em curso livre pode custar algo, imagine quanto um profissional sem as formações adequadas pode custar.

Pessoa em dúvida sobre curso livre

Há muitos tipos de cursos que podem ser feitos dependendo dos objetivos ou momento profissional da pessoa. Cada um possui entregas e benefícios específicos para que as pessoas sejam preparadas adequadamente e atinjam os resultados esperados.

Realizar curso livre beneficia a pessoa, o funcionário e a empresa para que as atividades sejam desempenhadas da forma como planejadas, e que haja cada vez mais a contribuição do fator humano.

Vamos ajudar você a decidir o melhor curso livre em dois cenários distintos: (a) você pagando sem a contribuição da empresa onde trabalha; (b) a empresa pagando o seu curso.

Para você que deseja fazer um curso sem a contribuição da empresa, ou seja, o cenário (a) temos muitas dicas para compartilhar com você:

Passo 1 – Quais são os seus interesses?

Defina as áreas de estudo que mais lhe interessam. Para definir você precisa pensar na sua situação pessoal e profissional atual e projetar como gostaria de estar num curto, médio e longo prazo.

Faça uma lista de cursos que você entende que são os mais ideais para alcanças seus objetivos. Anote também os temas que você sempre se interessou, quer seja no seu tempo de escola, faculdade, no tempo livre, etc.

Passo 2 – Pesquisar

Hoje já muita fonte para pesquisa, e desta forma você poderá usar a internet, revistas, jornais, Facebook, Google e pessoas conhecidas ou não. Por exemplo você pode usar o LinkedIn para conhecer pessoas que podem lhe orientar profissionalmente.

As pessoas são uma grande fonte de referência onde é possível obter muitos dados antes de se tomar uma decisão final. Imagine você conversando com um aluno que fez o curso que você deseja e coletando todas as informações e opiniões dele. Seria muito bom certo!?

Outra ótima opção é pesquisar os cursos online (EAD) disponíveis, que apresentam qualidade, preço e comodidade de acessar de onde você desejar.

Passo 3 – Avalie o Conteúdo

Veja a descrição do curso, o conteúdo de todos os módulos e também procure por avaliações de alunos. Dê uma olhada nos assuntos que você deseja e nos tipos de aprendizado, exercícios propostos e quem será o instrutor. Isso permitirá que você tenha uma boa ideia aproximada do que está à sua frente.

Passo 4 – Duração do Curso Livre

Para ter certeza de que você conseguirá fazer o curso da maneira que planejou, descubra a duração do seu curso e como acessar caso seja um curso online (EAD).

Certifique-se de que você será capaz de equilibrar suas outras prioridades, juntamente com a educação, mas tenha em mente que os estudos devem fazer parte da sua rotina para seu crescimento.

Passo 5 – Compare a Qualidade

Compare o resumo do curso livre de outras instituições, para garantir que você faça a escolha certa para suas necessidades e preferências educacionais. Caso seja possível converse um pouco com a instituição, basta ligar ou acessar via Chat para o cliente. Pergunte sobre o material didático e como ele será entregue.

Passo 6 – Requisitos do Curso

Para alguns cursos é necessário que o aluno tenha tido uma preparação anterior para que ele tire o maior proveito do curso. Por exemplo: caso uma pessoa sem experiência queira fazer nosso treinamento Black Belt e nos consulte, nós recomendamos que veja antes os outros treinamentos como Green Belt por exemplo, como preparação.

Passo 7 – Custo

Neste quesito é interessante você avaliar quais são as opções de pagamento, e como é feito. Normalmente os fornecedores de serviços como curso livre tem uma série de opções de pagamento como cartão de crédito, débito, transferência bancária, boleto, etc.

Passo 8 – Assistência / Suporte

Independentemente se o curso for presencial ou online, verifique qual suporte está incluso no custo. São tipos comuns de suporte itens como esclarecimento de dúvidas, correção de exercícios, conselho profissional relativo ao curso, resolução de problemas e dificuldades antes, durante e depois do curso.

Os meios usados para esta assistência passam por WhatsApp, e-mail, Chat Online e até ligação direta.

Passo 9 – Instrutor

Apesar de já termos alertado você sobre este aspecto no item conteúdo, é fundamental que você tenha certeza se o instrutor tem experiência prática no curso livre escolhido.

A diferença é enorme entre um instrutor que tem somente a teoria, e um instrutor que além de dominar a teoria tem a vivência prática. Nossa sugestão é que você escolha os instrutores com vivência prática para agregar mais valor ao seu aprendizado.

Passo 10 – Local ou Site

Para cursos presenciais é muito importante conhecer onde será feito, pois há aspectos cruciais como tamanho da sala, número de cadeiras, número de participantes, se tem ar-condicionado funcionando adequadamente e toilettes para homens e mulheres.

Sala com muitos alunos, sala muito quente ou muito fria, qualidade das cadeiras, dentre outros itens, são muito significativos para o seu bem-estar e principalmente para seu aprendizado.

Passo 11 – Certificados

Na finalização de qualquer curso há o que chamamos de certificado de participação, onde o aluno o recebe dependendo do critério que o fornecedor de serviços definiu, como por exemplo uma prova. Há também o certificado de conclusão, onde o aluno além de passar em provas tem que entregar um trabalho ou projeto aplicando o que aprendeu durante o curso.

Neste contexto você deve perguntar se há a “acreditação” dos certificados, melhor dizendo, se há alguma entidade que valida estes certificados. Pergunte também os custos associados aos certificados, e se eles serão impressos ou digitais.

No cenário (b), onde a empresa estará pagando pelo seu curso livre, há considerações estratégicas a serem feitas antes de decidir qual curso fazer.

Profissional fazendo curso livre

 

Como as empresas definem cursos necessários?

As empresas na grande maioria dos casos têm um processo de avaliação de desempenho onde o funcionário é avaliado em relação as metas planejadas versus as atingidas.

Deste processo sai pontos fortes e a desenvolver de cada profissional, ficando claro quais são as lacunas a serem preenchidas por cursos livres e/ou outras formas.

Por exemplo: uma avaliação de desempenho pode indicar que um funcionário necessita desenvolver a gestão de pessoas. Para cobrir este ponto a empresa pode planejar um curso ao longo do ano.

Em geral, o funcionário que foi beneficiado com este curso participa da escolha de onde o curso será feito.

Desta forma, para você que está em empresa, o Passo 1 (Quais os seus interesses) pode já estar parcialmente respondido. Por que parcialmente? Porque você pode optar por fazer outros cursos por conta própria.

Uma das considerações que temos que fazer é que a empresa está investindo em você, tanto no seu desenvolvimento pessoal quanto profissional.

A empresa pode lançar mão das mais diversas formas para alavancar o ponto a ser desenvolvido em você. Seja qual maneira for, curso livre não pode ser encarado como algo eventual e sem retorno.

Os cursos e treinamentos são uma ferramenta muito valiosa para as empresas, pois há resultados esperados deles.

Neste sentido as empresas hoje em dia estão atrelando um curso livre a uma entrega real dentro da empresa. Confuso? Não fique. Imagine que na sua empresa houve a decisão de que você fará um curso de Green Belt para desenvolver seu lado de resolução de problemas.

Pois bem, assim que concluir o curso você deverá entregar um ou mais projetos com resultado alcançado, métodos e ferramentas usadas.

Para ilustrar um pouco este lado de empresas, veja a seguir alguns cursos livre e seus principais objetivos:

Treinamento green belt

Green Belt é um treinamento voltado a capacitação do aluno a identificar e eliminar desperdícios nos processos, usando métodos e ferramentas diversas.

Tem também a missão de desenvolver a análise crítica do aluno para que as causas raízes dos problemas possam ser identificadas e devidamente tratadas. 

Treinamento gestão de pessoas

Os cursos de gestão de pessoas visam preparar os alunos para pensar e agir de acordo com o que o cargo exige e, principalmente com o que a empresa acredita, suas metas, valores e missão. Para isso, é feita uma avaliação de desempenho pela empresa que determina o perfil dos profissionais, destacando quais são os principais pontos que necessitam ser trabalhados.

Treinamento de capacitação

A capacitação é aplicada em treinamentos de desenvolvimento técnico ou não, para que o profissional possa desempenhar da melhor forma as atividades delegadas para sua função.

Esse tipo de treinamento geralmente é aplicado quando um novo funcionário é contratado, quando o funcionário tem novas funções que necessitam de direcionamentos técnicos e específicos, ou quando o funcionário precisa melhorar algum ponto fraco.

Treinamento de liderança

Assim como falamos no início do texto, o treinamento de liderança é fundamental para preparar profissionais para assumir a posição de líder.

Estar à frente de uma equipe exige uma postura adequada para tal e, muitas vezes, profissionais são delegados a assumir a posição sem ter conhecimento e vivência do que realmente um líder deve possuir.

Portanto, esse tipo de treinamento é recomendado para todos os tipos de empresas. Afinal, todo setor exige que um profissional assuma sua frente, não é mesmo?

Desenvolvimento de habilidades sociais

Muitas vezes o profissional é capacitado para assumir determinada função, possui o perfil comportamental ideal, porém suas habilidades sociais para esse tipo de atividade são limitadas.

É aí que esse tipo de treinamento deve ser aplicado. A timidez excessiva ou até mesmo alguns tipos de fobias sociais podem prejudicar o desenvolvimento dos funcionários dentro da empresa, impactando negativamente os resultados.

Esse treinamento consiste em compreender as dificuldades sociais dos funcionários com o objetivo de sugerir estratégias e intervenções baseadas na análise funcional do comportamento.

Treinamento de motivação

Esse tipo de treinamento é bem conhecido e utilizado em diversas empresas e segmentos. O principal objetivo do treinamento motivacional é melhorar o ambiente de trabalho, estimulando o crescimento do potencial humano, tendo sempre em vista o rendimento da equipe e, principalmente, a melhoria da empresa como um todo.

Treinamento de reciclagem

É de extrema importância que todos os profissionais da empresa estejam atualizados com tudo o que diz respeito a sua função. Participar de um treinamento a cada 3 anos não fará da sua equipe um time preparado e alinhado com as mudanças do mercado. Por isso, os treinamentos de reciclagem são fundamentais para manter a atualização da empresa em dia e todos os funcionários engajados com o que precisa ser feito e da forma que o trabalho necessita ser conduzido.

Esses são apenas alguns tipos de treinamento que podem ser aplicados em qualquer empresa, porém existem muitos outros modelos que podem se adequar melhor as suas necessidades. Aliás, há treinamentos personalizados, estruturados de acordo com o objetivo que a empresa deseja alcançar.

Não importa o quão tecnológica sua empresa possa ser, afinal, para que cada máquina funcione adequadamente, é necessário que pessoas estejam investindo seus esforços para isso. Portanto, treine seu time e ofereça condições para que bons resultados surjam cada vez mais.

Takt Time

linkedin

0

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.