FMEA – Entenda como funciona e como fazer passo a passo

O FMEA (modo de falha e análise de efeitos) é um método proativo de análise, técnica e qualidade que permite a prevenção e a identificação de falhas em processos, serviços ou produtos antes que eles ocorram.

O objetivo é evitar eventos adversos que possam resultar em danos a indivíduos, funcionários ou em qualquer outro ambiente. A prevenção de falhas pode ser feita tanto dentro de projetos de melhoria contínua, quanto em qualquer outra atividade que demande “antecipar falhas e riscos”.

Como uma ferramenta incorporada na metodologia Lean Seis Sigma, o FMEA ajudará a identificar e eliminar problemas, antes que ocorram. É um método sistemático para examinar possíveis falhas podem acontecer e, em seguida, criar planos de ação para eliminar a possibilidade de falha.

Corretamente usado, o FMEA pode ajudar a melhorar os processos e também a segurança. FMEA vem sendo muito usado em empresas de vários segmentos, mas atualmente outros ramos de empresas também começaram a usar como área de saúde, varejo e bancos.

História e definições

Empregado como uma técnica de teste de confiabilidade para determinar o efeito de falhas no equipamento e no sistema.

Formalmente desenvolvido e empregado pela NASA na década de 1960 para melhorar e confirmar a confiabilidade de equipamentos de programas da área.

Os processos mencionados na norma MIL-STD-1629A seriam as abordagens mais amplamente aceitas através do setor militar e empresarial, já o SAE J1739 é um padrão comum de FMEA do setor automotivo

Uma das várias ferramentas de análise de confiabilidade e avaliação de projeto/processos, o FMEA também pode ser definido como:

  •  Um instrumento de prevenção de problemas usado para identificar falhas em processo, e desenvolver estratégias para prevenir sua ocorrência.
  •  Uma estratégia feita por uma equipe.
  •  Uma abordagem estruturada para reconhecer as maneiras pelas quais um processo pode falhar em atender aos requisitos críticos do cliente.
  •  Um meio de avaliar o risco de causas específicas em referência a essas falhas.
  •  Uma maneira de avaliar o plano de controle atual para evitar a ocorrência de falhas.
  •  Um processo de priorização de ações que devem ser tomadas para melhorar os itens selecionados

Quando usar o FMEA

Quando um processo, serviço ou produto foi projetado ou redesenhado.
Quando um processo, serviço ou produto atual for alterado dentro de projetos de melhoria contínua.
Antes de criar plano de controle para um processo novo ou alterado.
Ao avaliar falhas de um processo, serviço ou produto atual.
Gradualmente ao longo da vida útil de um processo, serviço ou produto

Por que executar o modo de falha e análise de efeitos (FMEA)

Historicamente, quanto mais cedo uma falha for encontrada, menos custará. Quando uma falha é encontrada no desenvolvimento ou lançamento do produto, o efeito é exponencialmente mais devastador.

O FMEA está entre as muitas ferramentas usadas para detectar falhas no estágio mais inicial possível do projeto do produto ou processo. Descobrir uma falha no início do desenvolvimento de produto (PD) com FMEA fornece as vantagens de:

Múltiplas opções para atenuar o risco
Maior capacidade de Verificação e Validação de danos
Colaboração envolvendo design do produto e processo
Projeto aprimorado para fabricação e montagem
Soluções de menor custo
Uso de Legado, Conhecimento e Trabalho Padrão

Existem vários tipos distintos de FMEA

Embora o que está sendo analisado seja um pouco diferente, e também os critérios de avaliação possam alterar alguns, a abordagem ou técnica passo a passo ainda permanece basicamente a mesma.

Alguns dos tipos:

FMEA DE DESIGN (DFMEA)

O FMEA de Design é usado para examinar produtos/serviços antes de serem liberados para fabricação ou execução.

Tem como alvo potenciais modos de falha trazidos por um design ou conceito deficiente antes de sua execução ou fabricação.

Otimiza a qualidade e a confiabilidade do sistema e dos equipamentos.

Reduz efeitos de falha baseados em designs potencialmente problemáticos.

FMEA DE PROCESSO (PFMEA)

O FMEA do processo é geralmente usado para analisar processos, e foca nos possíveis modos de falha.

Estes modos de falhas estão associados a deficiências no processo de implantação, fabricação ou montagem, e apresentam os seguintes benefícios:

  • Maximizar a qualidade, confiabilidade e produtividade do sistema, equipamento ou serviço.
  • Minimizar ou eliminar problemas e falhas de processos, propiciando mais confiabilidade e eficiência.

Estrutura para o FMEA

Estrutura Média da Equipe:

Equipe de FMEA de Design:

Engenheiro de Projetos Responsável * – Líder
Engenheiro de Teste / Técnico
Confiabilidade / Engenheiro de Qualidade
Gerente de Marketing / Produto
Administração de materiais / compras
Engenheiro de serviço de campo / procedimento técnico

Tipicamente, o designer liderará a equipe do DFMEA. É necessário obter um envolvimento inter-funcional no grupo, como a participação de pelo menos alguns membros da equipe pós-PFMEA.

Equipe de PFMEA:

Responsável de Fabricação / Process Engineer* – Líder
Engenheiro de Design
Engenheiro de Qualidade / Confiabilidade
Engenheiro de Ferramental / Técnico
Gestão de Substâncias / Compras
Operadores Responsáveis
Tecnologia de Cuidado
Engenheiro de Manufatura / Processos

Geralmente, mas não necessariamente, a liderança da equipe muda para o engenheiro responsável pelo processo. Essa pessoa idealmente também teria estado em torno da equipe do DFMEA; e também o líder da equipe do DFMEA poderia permanecer como parte da equipe do PFMEA.

Muitos outros membros do grupo, mas não todos, podem mudar para refletir uma ênfase mais pesada no processo em estudo.

Como fazer o FMEA

Aprenda a fazer um FMEA com a nossa aula:

Conheça mais sobre o Black Belt: https://www.gradusct.com.br/

Saiba mais em: https://www.gradusct.com.br/?p=7331&preview=true

10

 

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.