BPM: Benefícios da Integração com o Lean Six Sigma

Nenhum sucesso vem por acaso, e as organizações sabem disso. Não por acaso, aumenta a cada dia o número de empresas buscando a integração de conceitos capazes de otimizar os processos no dia a dia. É aí que entra o BPM.

O objetivo, naturalmente, é aumentar a produtividade a partir de uma melhora no fluxo de trabalho. Como consequência disso é possível obter resultados mais positivos tanto no trato com os clientes quanto no faturamento propriamente dito.

BPM

Tendo isso em mente, portanto, podemos dizer que entre os conceitos mais comumente integrados dentro dessa realidade é o BPM com o Lean Six Sigma.

Mas quais são exatamente os benefícios que esse tipo de estratégia pode trazer? E o que o BPM tem a acrescentar na aplicação de uma metodologia tão eficiente por natureza como é o caso da Lean Seis Sigma?

Na sequência esclarecemos essas e outras dúvidas, apresentando também as vantagens fundamentais dessa combinação dentro das organizações empresariais.

O que é o BPM

Em outras ocasiões já falamos aqui detalhadamente sobre o que consiste o Lean Seis Sigma. Antes de qualquer outra coisa, portanto, é hora de entendermos do que se trata o BPM. Depois disso podemos passar à compreensão de sua integração com o Lean Seis Sigma.

Falando sobre o termo em si, então, a verdade é que ele vem do inglês Business Process Management. Em livre tradução, isso significa gerenciamento de processos de negócios. Na prática, como o nome sugere, trata-se de um conceito que incorpora uma série de fundamentos para prover melhorias no fluxo de trabalho.

A lista desses fundamentos inclui análise de processos de negócios, otimização, automação, design do fluxo de trabalho e estratégias. Para a perfeita implementação do conceito, no entanto, é importante compreender o BPM a fundo e elaborar previamente um plano de ação.

Essa etapa é ainda mais essencial quando falamos de sua integração dentro de uma realidade já efetiva por natureza, como o Lean Seis Sigma.

A ideia é a de que quando bem executado o BPM possa melhorar os processos de ponta a ponta. Isso inclui todas as etapas e áreas fundamentais para o sucesso de um negócio.

Explicada essa parte, portanto, chegamos ao ponto de ilustrar as vantagens da integração dessas duas metodologias em uma realidade empresarial.

Conheça os benefícios integrando o BPM e o Lean Six Sigma

No atual cenário corporativo, a maioria das empresas lida com uma agressiva concorrência no cenário de negócios.

Olhando essa realidade, portanto, é fato que uma organização que preza pela excelência não pode se dar ao luxo de ignorar processos orientados à produtividade.

Isso inclui, aqueles que podem ser aprimorados de maneira significativa, que como dito, é o caso do Business Process Management, ou BPM. Isso porque ele basicamente complementa o Lean Seis Sigma de modo a acabar com eventuais brechas para perda de produtividade.

Quer dizer que união das duas metodologias consiste em aproveitar a expertise do Lean Seis Sigma na gestão de projetos, mas respeitando os diferenciais. O principal deles, por exemplo, é contar com o auxílio da tecnologia, que é uma das linhas de pensamento defendidas pelo BPM.

No fim das contas, o BPM fornece uma espécie de suporte com ferramentas e conceitos que dão maior fluidez aos processos dentro do Lean Seis Sigma.

Agora que já introduzimos as vantagens dessa integração, falaremos sobre os benefícios práticos que isso traz.

Automação dos processos e execução em tempo real

Esse talvez seja o benefício mais substancial considerando a integração do Lean Seis Sigma com os conceitos BPM. Isso porque as ferramentas oferecidas pelo BPM tornam o trabalho do profissional Lean 6 Sigma muito mais eficaz, acelerando processos em tempo real.

Como resultado disso, as organizações encontram facilidade para orquestrar processos mais complexos que de outra maneira poderiam ser comprometidos.

Isso sem contar que também há maior facilidade no trato com questões como entradas, saídas, avaliação, documentação e até feedback em meio aos processos.

Não obstante, a integração ainda traz ao empresário a possibilidade de controlar mais regularmente as métricas de desempenho do processo preditivo.

Isso pode ser feito por meio da associação do BPM a um software. Isso permite uma leitura e análise de dados capturados para compreensão do andamento dos projetos.

Dessa forma é possível prever situações com antecedência e proceder com a otimização em tempo hábil. Em consequência disso há uma sensível redução no volume de problemas eventualmente encontrados durante a condução dos processos.

Otimização dos processos

Além do que já foi dito no tópico anterior, a integração também ajuda a otimizar os processos através da prevenção de desperdícios, seja de recursos ou de tempo.

Dessa forma, até mesmo um fornecedor terceirizado a prestar um melhor serviço, o que se traduz em benefício para a empresa.

Isso porque, ao melhorar sua competitividade entregando serviços ou materiais em tempo reduzido, ele contribui com o fluxo de trabalho da organização. Como se não bastasse, a automação do BPM ajuda a coletar dados em tempo real para os profissionais de Lean Seis Sigma.

Em decorrência disso, pode-se observar uma considerável redução nos prazos para aprovação, assinaturas e outros trâmites relacionados aos processos.

Criação de técnicas para solução de problemas

Por mais eficiente que seja a condução de projetos em Lean Six Sigma, a verdade é que a metodologia é orientada a resolver problemas específicos.

Este, aliás, é um conceito que muito contribui para o sucesso do método, já que evita dispersão.

BPM

Ao integrá-lo com o BPM, no entanto, a organização pode expandir o seu potencial. Isso porque a partir daí torna-se possível uma atuação mais abrangente do profissional com o BPM atuando na eliminação dos desperdícios.

O resultado é a minimização de prejuízos tanto de foco, quanto de tempo e até de recursos. Assim todos os pontos fundamentais para o sucesso da organização são cobertos com rigor e precisão.

Oportunidades

Embora seja extremamente eficaz dentro daquilo que se propõe, o Lean Seis Sigma, como você já deve ter notado, pode deixar algumas oportunidades a serem preenchidas. Isso vai além daquelas que já foram mencionadas.

Um exemplo disso é que, os aprimoramentos realizados a partir da combinação com o BPM que permite a criação de fluxos de trabalho e processos eficazes e pouco sujeitos a falhas.

O resultado é uma mudança que dá origem a saídas aprimoradas dentro da metodologia Lean Seis Sigma. Em outras palavras, o BPM potencializa o Lean Six Sigma criando fluxo de trabalho sólido, além de prever e prevenir eventuais falhas dentro deste ciclo.

Melhorias no retorno

Tanto o Lean Seis Sigma, quanto o BPM, quando adotados individualmente, podem oferecer melhorias nos resultados obtidos pelas organizações.

Todavia, a implementação das duas metodologias em conjunto, pode não só explorar o máximo desempenho dos colaboradores, como trazer benefícios duradouros para a empresa como um todo.

Como se não bastasse, o retorno no médio e longo prazo tende a ser mais efetivo, o que evidencia ainda mais o bom custo/benefício dessa integração.

Tal resultado, aliás, é comprovado por especialistas, que enxergam essa união como fundamental para melhoria nos KPIs organizacionais.

Não por acaso, as pequenas e médias empresas aos poucos estão abrindo os olhos para esse cenário outrora restrito apenas às grandes organizações.

TPS - Sistema Toyota de Produção

10

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.