O Yellow Belt: O que é?

O Yellow Belt vem se tornando tão importante quanto o Green Belt e Black Belt a cada dia nas empresas.

A razão disso é que algumas empresas sérias do cenário de Lean Six Sigma vêm apresentando ao grande público os benefícios dessa modalidade de preparo profissional.

Esse é, por exemplo, o nosso caso aqui na GRADUS. Hoje falamos não só a respeito das certificações mais tradicionais, mas também sobre as modalidades de suporte dentro da metodologia Lean Seis Sigma.

Não por acaso, portanto, neste conteúdo em particular falaremos sobre a importante vertente do “faixa amarela” nesse contexto. Siga conosco para entender o que é e quais são as competências desse tipo de profissional em uma estrutura organizacional.

Introdução ao Yellow Belt

De maneira simples e direta, podemos definir o Yellow Belt como um profissional que executa projetos de escopo reduzido na sua área de atuação, e provê suporte a projetos dentro da metodologia Lean Seis Sigma. Mas o que isso representa na prática?

Pois bem, quer dizer que essa é uma faixa de atuação profissional que se relaciona diretamente com um comprovado método de aumento de eficiência nas corporações.

Apesar disso, ele não envolve todo o seu tempo com projetos e melhorias, uma vez que tem as suas atribuições rotineiras.

Para uma melhor compreensão disso, no entanto, precisamos esclarecer exatamente do que se trata o conceito por trás dessa certificação. É isso que faremos agora.

Entendendo o Lean Seis Sigma e as faixas profissionais

Quando falamos em Lean Seis Sigma, ou Six Sigma como é conhecida originalmente, nos referimos a um modelo de trabalho que visa o lucro nas empresas. Mas não se trata de mais uma teoria simples e vazia como existem aos montes por aí, longe disso.

O 6 Sigma engloba um conjunto de métodos com eficiência comprovada ao longo dos anos em organizações de renome, como Motorola e Toyota, isso para citar apenas algumas.

Esses métodos incluídos no programa, se destinam à resolução de problemas crônicos das empresas e a estratégias mensuráveis para aumento do lucro.

Em outras palavras, é um modelo eficaz que une ferramentas para diagnóstico de pontos fracos de uma empresa e um planejamento para resolução dos mesmos.

Dentre outros atributos, os cursos focados na formação de “belts” dentro dessa metodologia, se concentram no desenvolvimento de habilidades que serão úteis na engrenagem dos projetos.

Dentre essas habilidades destacam-se:

  • Raciocínio crítico – aqui a ideia é fazer perguntas até chegar à raíz do problema. Essa é uma maneira eficiente de coletar o maior número de informações sobre determinada situação negativa/problema na empresa e como consequência, encontrar solução.
  • Habilidades técnicas – nesse caso trabalha-se a habilidade do profissional em se relacionar com questões técnicas inerentes aos processos corporativos. Isso inclui domínio de Apresentações, Estatísticas, Conhecimentos sobre Processos e muito mais. Habilidades de relacionamento – por fim, aqui temos o desenvolvimento das características que facilitam a comunicação e o relacionamento saudável dentro de uma equipe. A lista de aprendizados inclui habilidades de motivação, liderança e até autoconhecimento.

As faixas dentro do Six Sigma

Entendida essa parte relacionada ao próprio Lean Seis Sigma, é hora de aprofundar um pouco nas faixas que o compõem na filosofia das cores. Isso inclui o conhecimento sobre o Yellow Belt, que é o foco deste conteúdo.

O Yellow Belt

Embora exista controvérsia e alguma confusão na comparação com os White Belts, a verdade é que o Yellow é um profissional que tem um conhecimento maior que o White Belt.

Isso se deve ao conjunto de habilidades adquiridas nos processos de treinamento e busca de certificação.

O esclarecimento para isso vem do conhecimento sobre o que é aprendido no curso. A lista inclui:

  • Contatos iniciais com ferramentas e uso das metodologias de análise;
  • Foco principal no entendimento e execução das etapas do DMAIC que é o modelo usado para consolidação de melhorias;
  • Relacionamento com equipes destinadas a melhorias e minimização em chances de perdas;
  • Regras para reconhecimento e incentivo aos membros dos times; e
  • Capacidade para identificar novos talentos.

Green Belts

Diferente do Yellow Belt, o Green Belt possui uma capacitação intermediária dentro dos processos do Six Sigma. Isso significa que no curso ele aprende a lidar com execução de projetos de complexidade maior, mais ferramentas e conceitos, mas ainda não sai de sua área de atuação.

Além disso, tem acesso ao uso de ferramentas para estatísticas e metodologias que contribuem com a solução de problemas. Como resultado de todo o processo, ele ainda consegue melhorar a identificação de líderes e sua própria capacidade de liderá-los.

Black Belts

Em um estágio ainda mais elevado que o do Green Belt e consequentemente do Yellow Belt, está o Black Belt, ou seja, os “faixas pretas”. Assim como nas artes marciais, esse profissional está acima dos demais, mas nesse caso dentro da metodologia do Lean Seis Sigma.

No curso esse profissional obtém uma capacitação avançada e adquire habilidades para lidar com projetos mais complexos dentro da estratégia.

Além disso, o aprendizado para melhoria no relacionamento e negociação é mais aprofundado, já que esse é o profissional-chave para manter a engrenagem do Lean 6 Sigma funcionando.

Não por acaso, ele também trata o amadurecimento das habilidades de execução de projetos com conflitos entre diferentes áreas de uma organização.

Master Black Belt

Por fim temos aqui o profissional responsável por apoiar e dar suporte ao Black Belt, o Master Black Belt. Ele exerce essa função em tempo integral e seu curso visa a assessoria da alta liderança, já que deve lidar diretamente com os Black e Green Belts.

Características comuns do Yellow Belt

o yellow belt
o yellow belt

Agora que já falamos a respeito das principais características de uma estrutura Lean Six Sigma no ponto de vista das “faixas”, é hora de voltarmos a atenção para o Yellow Belt.

Nos próximos tópicos, portanto, pontuamos algumas características comuns e desejáveis dessa categoria de profissionais. Continue acompanhando a leitura.

Antes de qualquer coisa, ele sabe a importância do Lean Seis Sigma

A simples atitude de buscar conhecimento a respeito do Lean Six Sigma já é algo a ser valorizado. A partir daí o profissional pode reconhecer a importância da metodologia no contexto corporativo e esse é o primeiro passo para se tornar um Yellow Belt ou o Yellow Belt.

O passo seguinte é reafirmar esse reconhecimento investindo tempo e/ou dinheiro em um curso de certificação, que por sua vez, irá introduzi-lo ao básico da metodologia.

O Yellow Belt reconhece as ferramentas comuns do Lean Seis Sigma

Já a partir do curso/treinamento, o profissional aprende a reconhecer as práticas e as ferramentas comuns dentro do Lean Seis Sigma.

Com base nisso, portanto, ele passa a moldar o seu perfil para se tornar um importante membro de equipes destinadas a projetos dentro da organização.

Dentre as ferramentas que ele passa a conhecer, estão aquelas relacionadas à Análise de Causa Raiz e ao Mapeamento de Fluxo de Valor.

Ele adquire disciplina para evitar dispersão

Outra importante característica que tende a ser trabalhada a partir do curso é a disciplina para manter o foco. Isso significa capacidade de se concentrar em uma tarefa, como por exemplo a identificação de desperdícios num processo.

Ele consegue treinar outros colaboradores no Lean Six Sigma

Além de tudo o que foi dito, o Yellow Belt tem a característica de influenciar os colaboradores na compreensão da importância do Lean Seis Sigma.

Isso inclui capacidade de transmitir conceitos básicos da metodologia para manter todos envolvidos em suas atribuições. Esse fator valoriza sua presença nas equipes.

Ele aceita comentários construtivos

Outra característica do Yellow Belt é que ele aprende a reconhecer e aceitar feedbacks construtivos . Isso inclui os gerentes, seja os de projetos ou em geral, e também os comentários vindos dos green e Black Belts.

Ele entende e domina o método PDCA

Aqui temos mais um atributo importante do Yellow Belt que é o entendimento e domínio da metodologia PDCA. Na prática essa sigla representa “Plan, Do, Check e Action”.

O modelo é a base para o sucesso na carreira desse profissional, logo, é fundamental saber quando e como utilizá-lo.

Ele domina a coleta de dados

Também é característica do Yellow Belt o conhecimento a respeito dos processos de coleta de dados. Isso porque eventualmente fará parte de suas atribuições a busca por dados de fontes variáveis e a organização para entrega a quem gerencia o projeto.

Ele sabe monitorar adequadamente os processos

Além do que foi dito, o Yellow Belt ainda sabe monitorar os processos fundamentais dentro da metodologia Lean Seis Sigma.

Isso é importante porque o profissional consegue identificar um erro assim que ele surge e deve notificar imediatamente o gerenciamento. Como resultado há ganho de tempo e otimização nos processos.

Entende seu papel na Semana Kaizen

Por fim, temos aqui o ponto em que o profissional também deve demonstrar compreensão em relação ao processo Kaizen. Trata-se de uma metodologia aplicada por meio do que chamamos de evento Kaizen, ou “semana Kaizen”.

É um programa de melhoria contínua com base no trabalho em equipe. Ele consiste na formação de times de 5 a 10 membros que devem melhorar um determinado trabalho em uma semana.

Isso ajuda a melhorar a criatividade, compartilhamento de ideias, relacionamento e claro, uma melhoria na engrenagem corporativa.

Para quem se destina o curso Yellow Belt?

o yellow belt
o yellow belt

Com base em tudo o que foi dito, podemos concluir que o curso Yellow Belt é destinado a profissionais que buscam formação técnica para o operacional das empresas.

Esses colaboradores normalmente estão envolvidos ou pretendem se envolver em projetos liderados por Black Belts e/ou Green Belts.

Além disso, eles buscam liderar projetos de baixa complexidade dentro do Lean Six Sigma, buscando ativamente se destacar em suas atribuições na carreira.

A boa notícia para quem se encontra nessa situação, é que o curso para obtenção do certificado Yellow Belt normalmente é de curta duração. Isso significa que pode ser feito em uma única semana dependendo o regime de estudos.

Conheça nosso curso

Entendido os aspectos fundamentais a respeito do assunto, fica agora o nosso convite para que você conheça o nosso treinamento Yellow Belt oferecido aqui na GRADUS.

Ao clicar neste link você será direcionado à página onde apresentamos todas as informações necessárias a respeito do mesmo. Por lá você confere não só o conteúdo programático, mas também os pré-requisitos básicos para conseguir o seu certificado.

Esperamos que este conteúdo tenha sido útil e que você possa em breve se juntar a nós nessa jornada dentro do Lean Six Sigma. Seja com uma certificação Yellow Belt ou até mesmo Green Belt e Black Belt, que também oferecemos aqui. Nos vemos no topo. Saudações.

Veja mais em: https://www.gradusct.com.br/?p=6475&preview=true

yellow belt

Comente