As principais vantagens do Pareto

O termo “Pareto” está entre os mais utilizados em reuniões de produtividade ou jornadas empresariais de modo geral, e não sem motivo.

Pareto

Ele se refere basicamente ao Diagrama de Pareto, que é seguramente uma ferramenta fundamental para o bom desempenho de um projeto ou empresa. Na sequência você compreende como ele funciona e suas principais vantagens.

Pareto: uma das ferramentas mais usadas nas empresas

De modo geral, o Diagrama de Pareto está pautado em um conceito idealizado pelo italiano Vilfredo Pareto. Ela prega uma regra conhecida como 80/20, onde segundo sua tese, 20% do esforço gera 80% dos resultados, regra essa muito usada em Melhoria Contínua e Qualidade (pareto faz parte das ferramentas de qualidade).

Implementando isso de maneira mais prática, o resultado pode ser traduzido em um histograma. A ideia é priorizar a causa dos problemas da maior para a menos relevante.

A partir da análise dos dados, é possível identificar quais são os pontos fortes e fracos de um determinado projeto.

Em um exemplo prático da regra de Pareto, podemos tomar como base um vendedor do Mercado Livre. Em tese, ele deve se concentrar em 20% dos itens que vende, que são os responsáveis por 80% de seu lucro.

Nesse caso, o método a ser empregado para entender todo o processo e chegar nos produtos certos, é o Diagrama de Pareto. Mas essa está longe de ser a única aplicação dessa ferramenta.

A verdade é que ela pode ser muito bem utilizada em rotinas empresariais e para otimizar processos e mudar o ambiente corporativo.

Outra questão é o uso do pareto nos mais variados treinamentos: qualidade, processos, treinamento green belt, black belt e em alguns casos até em treinamento white belt.

Para ilustrar isso, falaremos agora a respeito das vantagens que ela pode trazer.

Maior Eficiência Organizacional

Dentro de uma organização corporativa, o Diagrama de Pareto vai exigir como premissa para envolvidos, uma lista de problemas enfrentados pela empresa, que será o escopo inicial dos trabalhos.

Depois disso, se fará necessária uma classificação que deve definir uma ordem de prioridade partindo dos problemas mais graves para os menos relevantes.

Na sequência, o foco deve ser em encontrar as causas dos problemas e a solução. Esse processo por si só, ajuda as equipes a se concentrarem em objetivos em comum e ajuda a melhorar a eficiência organizacional.

Melhora na Produtividade

Falando diretamente do Princípio de Pareto (aquele do 80/20), chegamos aqui ao ponto onde o conceito ajuda a melhorar a produtividade.

Isso é possível porque, ao utilizar essa ideia, os funcionários conseguem identificar as atitudes que mais produzem resultado e poderão se focar nelas.

É evidente que ninguém vai se tornar um robô ou refém da Lei de Pareto, mas seguramente isso vai contribuir com uma melhoria na produtividade.

A razão é que cada colaborador estará mais consciente sobre o que gera mais resultados e isso o ajudará a evitar perda tempo com coisas improdutivas.

Melhora no Atendimento ao Cliente

Atendimento ao cliente é um fator fundamental em qualquer negócio que lida com pessoas. Isso significa que toda empresa precisa estar atenta a isso. A missão é sempre solucionar problemas nesse sentido em tempo hábil para não perder clientes.

A boa notícia é que o Princípio de Pareto também pode ser fundamental nesse caso. Isso porque, utilizando essa ferramenta é possível identificar quais são os 20% dos produtos ou serviços responsáveis por 80% das reclamações dos clientes.

Por meio da identificação da causa das reclamações, é possível lidar com o problema cortando o mal pela raiz. Outra possibilidade relacionada, é que por meio de Pareto também será possível avaliar as equipes de atendimento.

A aplicação pode levar à conclusão de que um time em particular está relacionado à maioria das reclamações.

Nesse momento pode ser interessante aplicar algum treinamento white belt ou até mesmo a regra dos “5 Porquês” para identificar a causa. Depois é só seguir para a solução do problema.

Otimização de site

Até mesmo a otimização de um site corporativo pode tirar vantagem da aplicação do Princípio de Pareto.

Isso porque hoje existem métricas muito eficientes para observar o que funciona e o que não funciona em termos de geração de tráfego.

Com base em informações, coletadas, portanto, é possível identificar quais são os 20% do conteúdo do site que mais atraem visitantes.

Isso permitirá uma observação sobre as características que cada conteúdo possui para que seja possível replicar o modelo ou conceito empregado.

Por meio desse tipo de ação, será possível aumentar o leque de páginas e conteúdo que gera tráfego para o site. Outra possibilidade, porém, é reforçar as páginas que respondem pela maior parte do tráfego.

Vamos citar o exemplo de uma empresa que vende sabonetes pela internet.

Supomos que ao aplicar o Princípio de Pareto ela perceba que uma das páginas que mais geram tráfego é um conteúdo do blog. O título do material em questão é: “Qual a Melhor Temperatura da Água para Tomar Banho?”.

Ao observar essa página, porém, ela percebeu que não incluiu um bom CTA (uma chamada para atenção e ação do usuário) para levar pessoas a conhecerem seus sabonetes. Isso naturalmente é um problema identificado que pode ser corrigido imediatamente.

O resultado certamente será o aumento no número de clientes. Isso é otimizar o site para atingir um objetivo de venda.

Aumento na rentabilidade

Pareto

Além do exemplo que citamos, onde a rentabilidade pode ser melhorada a partir de uma otimização do site, existem outras possibilidades de aumentar lucros com Pareto.

Exemplo disso é que, independente do tipo de atividade da empresa, é comum que 20% de seus vendedores respondem por 80% de suas vendas. A partir da identificação de quem é quem nessa história, é possível nortear as ações para alavancar os resultados.

Nesse caso, as ações podem ser tanto no sentido de concentrar esforços e recursos para manter a motivação e desempenho dos 20% que mais vendem. Outra possibilidade, porém, é trabalhar para oferecer um maior preparo aos outros 80%, motivando-os para que atinjam o desempenho dos outros 20%.

Temos também outros exemplos de como o Princípio de Pareto pode ser aplicado. A lista inclui o dado que indica que uma pequena parte de clientes é responsável pela maior parte do lucro.

Isso sem contar o fato de que existe um pequeno grupo de produtos que traz mais clientes e atrai mais vendas. Enfim, existe uma série de possibilidades nesse sentido. Todas levam a um aumento na rentabilidade.

Pareto

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.