Histograma como análise visual preliminar

 O que vem a ser um histograma?

O histograma foi criado em 1895 por Karl Pearson, e é uma representação de um conjunto de dados de forma agrupada e gráfica, para verificar quão dispersos os dados estão, ou seja, avaliar os dados de frequência. Ele determina faixa de valores para cada coluna do gráfico, e conta e exibe os valores de cada faixa.

Também conhecido como distribuição de frequência, e muito comum a confusão entre gráfico de barras do Excel e o histograma Excel. São gráficos completamente diferentes, onde o primeiro mostra em colunas uma única vez os valores, e o segundo indica quantas vezes os números apareceram em uma faixa de dados. Vamos mostrar visualmente mais adiante a diferença entre ambos.

Esta ferramenta faz parte de projetos Lean Six Sigma, sendo usada nas fases DMAIC (Definir, Medir, Analisar, Melhorar (I) e Controlar), e inclusive é parte de análises como “Gráfico Sumário” no Minitab.

Nos últimos anos, muito tem se falado a respeito da importância de renovar as rotinas de trabalho e a otimização de processos.

Diante desse cenário, treinamento e descobrimento de novas metodologias tem dado a tônica na área gerencial e estratégica. Como consequência disso, o histograma é uma das ferramentas que vem ganhando destaque.

histograma

Mas o que ela é exatamente? Como pode auxiliar no desenvolvimento da qualidade na rotina de uma empresa? Essas são algumas questões que esclarecemos aqui.

Siga conosco e descubra a razão dessa nova tendência estar sendo tão valorizada por empreendedores nos últimos anos.

O Histograma: uma ferramenta gráfica de análise

Antes de falarmos a respeito das características do Histograma, precisamos entender que, na prática, trata-se de uma das principais ferramentas de qualidade disponíveis atualmente.

A razão disso é que ele auxilia na análise de distribuição dos dados dentro de um processo, o que permite uma observação detalhada do mesmo.

Em outras palavras, estamos falando aqui de uma ferramenta que permite a representação gráfica de dados para uma melhor compreensão dos dados procurados por uma empresa.

Para um melhor entendimento sobre este importante recurso, portanto, vamos recorrer aos tipos de histograma que existem e como cada um funciona.

Os tipos de histograma

De modo geral podemos dizer que existem seis tipos de histograma, que aliás, também é conhecido como “Diagrama de Dispersão de Frequência.

Eles são identificados basicamente pela representação visual criada por seus retângulos verticais. Na sequência você confere os detalhes e exemplos de cada um desses tipos.

Histograma Simétrico

Neste primeiro caso, como o próprio nome sugere, o gráfico é identificado pela simetria obtida pelos retângulos que o representam. O desenho consiste em uma figura (frequência) maior no meio, enquanto as demais vão diminuindo na medida que se aproximam das bordas.

Histograma
Fonte: adaptado de Hinshitsu, 2000

Esse modelo é conhecido como fluxo de “distribuição normal” e normalmente é usado para representar processos estáveis e que seguem um determinado padrão.

Histograma Assimétrico

Na contramão do modelo anterior, este histograma é representado por um pico de frequência que se sobressai aos demais retângulos do gráfico.

Histograma
Fonte: adaptado de Hinshitsu, 2000

Na maioria das vezes, este é o formato que ilustra situações onde há um limite pré-estabelecido e o restante do processo é controlado e sujeito a ele.

Histograma Despenhadeiro

Nesse caso, o histograma tem um desenho que sugere a imagem de um despenhadeiro, o que aliás, é a razão do seu nome. Sua concepção se dá através da eliminação de dados, o que culmina no corte dos retângulos de frequência.

Histograma
Fonte: adaptado de Hinshitsu, 2000

Histograma de Dois Picos

Aqui temos novamente um modelo onde o nome é autoexplicativo. Nesse caso, o desenho é pontuado por dois picos de equivalentes, o que representa frequências que se sobressaem às demais.

Histograma
Fonte: adaptado de Hinshitsu, 2000

Esse é o tipo de histograma mais comum quando ocorre uma mistura de dados de características distintas. Exemplo disso é quando se faz necessária análise junto ao operador e se avalia também a matéria-prima ou as ferramentas de trabalho.

Histograma Platô

Também chamado de “Achatado”, esse tipo de representação traz uma série de frequências de nível similar. Ele surge da necessidade de ilustrar misturas de distribuições com dados provenientes de médias distintas.

Histograma
Fonte: adaptado de Hinshitsu, 2000

Histograma Ilha Isolada

Por fim temos aqui o histograma representado por um espaço entre os retângulos que compõem seu desenho. Ele serve para ilustrar a existência de situações problemáticas que estão isoladas da causa.

Histograma
Fonte: adaptado de Hinshitsu, 2000

Em outras palavras, ele demonstra que a análise determinou algum tipo de anormalidade em algum dos pontos avaliados.

Por que fazer uso de um Histograma?

Com base em tudo o que foi dito, podemos dizer que essa ferramenta está diretamente ligada aos resultados positivos de uma empresa. O motivo é que ela permite uma coleta de dados e a criação de uma representação gráfica que facilita a leitura e análise dos mesmos.

Vale ressaltar, no entanto, que para obter resultados é importante que se faça uma boa coleta e uma análise correta, para assim criar um bom histograma.

Não por acaso, existem cursos específicos que orientam o profissional de maneira detalhada e completa no caminho para o uso dessa ferramenta.

Exemplo disso é que profissional certificado no treinamento Green Belt em Lean Six Sigma, ou Seis Sigma, como também é conhecido, por exemplo, recebe todas as diretrizes para lidar com ferramentas desse gabarito.

O histograma como uma rápida análise visual dos dados para ver como os eles se comportam, e deve ser usado como análise inicial em projetos de melhoria contínua.

Dentro da metodologia Lean Six Sigma, trabalhamos a maior parte do tempo com a estatística Inferencial, ou seja, com amostras, e o histograma num primeiro momento nos ajuda a ter uma primeira visão do que acontece no processo que esta sendo estudado.

O uso dele é muito amplo, podendo ser usado nos mais variados ramos de atividade, como lojas, farmácias, manufaturas, serviços em geral, etc. Para ilustrar veja abaixo dois exemplos de utilização:

Fonte: GRADUS, 2018
Fonte: GRADUS, 2018

Quais informações posso extrair do histograma?

A vantagem visual desta ferramenta possibilita obter informações como:

  • Faixa de valores que se sobressaem: onde esta a maior coluna.
  • Como os dados estão distribuídos: tem muitas ou poucas faixas de valores criadas.
  • Faixa de valores que menos aparecem ou estão ausentes
  • Faixa de valores isolados: valores que estão aparecendo nos extremos do histograma.
Fonte: GRADUS, 2018

O que analisar em um histograma?

É preciso saber em primeiro lugar o que esta sendo estudado, pois os dados podem ser de diferentes tipos como:

Discretos: contagem de defeitos em carros. Imagine uma linha de produção de carros e, para cada carro deve-se contar o número de defeitos encontrados.

Contínuos: são valores numéricos que podem ser divididos como velocidade, peso, espessura, temperatura, etc.

Depois verifique a “concentração dos dados” ou seja, quanto os dados estão agrupados ou espalhados (dispersão), e aproveite para verificar se há faixa de valores nas extremidades e/ou faltantes.

Com esta avaliação pode-se iniciar a traçar as hipóteses sobre o que esta sendo estudado.

 Como fazer um Histograma Minitab

Para fazer um histograma se faz necessário o uso no Minitab que pode ser obtido gratuitamente no site: http://www.minitab.com/pt-br/products/minitab/free-trial/, onde a licença é válida por 30 dias.

Com o minitab instalado, podemos colocar os dados coletados do seguinte experimento: “tempo em minutos em que as pessoas ficam visitando o shopping”.

Coletamos o seguinte intervalo de dados: 4 – 9 – 3 – 6 – 7,5 – 8,5 – 10 – 120 – 125 – 200 – 185 – 175 – 159 – 166 – 137 – 145.

Siga os passos para fazer um histograma:

  • Abra o Minitab
  • Estando na Worksheet 1 digite os dados coletados acima:

  • Clique em Gráfico
  • Clique em Histograma
  • Clique em ok
  • Preencha a tela como mostrado abaixo:

  • Clique em ok.
  • Veja o gráfico:

 

Baseado no gráfico acima, desafiamos você a nos enviar quais são suas suposições? Nos envie sua análise no email: [email protected] e ficaremos satisfeitos em avaliar e retornar.

Como fazer um Histograma Excel

Siga os passos abaixo para fazer um histograma no excel:

1. Obtenha o Excel – você pode ter 0 Excel que pode ter a versão online gratuitamente no site: https://technet.microsoft.com/pt-br/library/excel-online-service-description.aspx.

2. Habilite o suplemento “Análise de Dados” do Excel, clicando em Arquivo depois em Opções:

Histograma excel

3. Clique em Suplementos, depois em Ferramentas de Análise na janela ao lado, e por último no botão IR na parte inferior da janela;

histograma excel

4. Na janela de Suplementos que foi aberta, marque a opção “Ferramentas de Análise” e clique em OK;

histograma excel

5. Verifique se a opção “Análise de Dados” foi inserida em DADOS como abaixo mostrado:

histograma excel

6. Para nosso exemplo em Excel vamos trabalhar com a quantidade de gols que cada um dos 18 jogadores marcou – vide tabela a baixo.

histograma excel

7. Para usar estes dados é preciso determinar a freqüência deles, e vamos fazer:

  • Digite na coluna E e F os dados abaixo:

histograma excel

  • A coluna FAIXA representa a faixa de gol criada, por exemplo a faixa 1 significa quantidade de gols de 0 à 1, e assim por diante. A FAIXA descrição é somente um detalhe do que significa cada faixa. É como você esta querendo agrupar o dados.

8. Clique em “DADOS” no menu, depois clique em Histograma como mostrado abaixo, e por fim em OK.

histograma excel

9. Preencha a tela como mostrado abaixo e clique em OK:

histograma excel

10.  Veja o  Histograma Excel gerado:

histograma excel

Diferença entre Histograma e Gráfico de Barras do Excel

Abaixo podemos observar que o conceito dos dois gráficos é bem distinto, pois enquanto o histograma se preocupa em definir faixas de valores e contar, o gráfico de barras do Excel somente coloca os valores uma vez, sem se preocupar com o número de vezes que eles aparecem.

Pontos de atenção no uso de Histogramas

O histograma é um gráfico para uma primeira análise dos dados, e recomenda-se o uso de outras ferramentas que levem em conta o tempo da coleta dos dados como dia e hora, causas dos desvios, tendência, além de uma aleatoriedade necessária.

Recomenda-se o uso de cartas de controle para tratar todos estes itens que mencionamos, pois com elas ficará claro separar as causas comuns (que acontecem naturalmente em qualquer processo), das causas especiais que são anormalidades no comportamento natural dos processos, como queda de energia, falta de água, etc.

Outras análises também são possíveis como regressão linear em excel, pareto, entre outras.

Se você se interessou pelo assunto e deseja aprender mais sobre como os histogramas podem mudar o rumo de uma empresa ou setor, portanto, conheça nossos projetos orientados à resultados.

Veja mais em: https://www.gradusct.com.br/2018/08/12/histograma-excel/

 

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado.