Muitos fatores desempenham um papel no sucesso de um Lean Six Sigma Green Belt:

  • suporte para a liderança;
  • um projeto bem definido e adequadamente padronizado;
  • uma equipe de projeto sólida;
  • e muito mais.

Um elemento que pode ser negligenciado são as qualidades dos próprios candidatos. Todos podem contribuir para esforços de melhoria contínua, mas o papel Green Belt é ainda mais delineado para pessoas que querem se desenvolver.

Muitas vezes, os futuros Green Belts são selecionados por uma característica ou habilidade específica

  • uma reputação para resolver problemas;
  • ambição pessoal;
  • seu cargo específico;
  • responsabilidades;
  • aptidão para as lidar com pessoas.

Embora estes possam fazer parte dos critérios de seleção, é necessário um conjunto mais completo de qualidades essenciais para garantir que alguém seja adequado para ser um Green Belt.

Quando os gerentes decidem, numa empresa, quem irá participar da próxima onda de treinamento Green Belt, eles tomam o tempo necessário para escolher os candidatos que têm as qualidades para ser bem-sucedido neste papel.

Seis qualidades de um candidato Green Belt

As seguintes seis qualidades (em nenhuma ordem específica) são as chaves para o candidato Lean Six Sigma Green Belt.

1) Perseverança

o Green Belt deve ser agente de mudança para seus negócios, independentemente do nível em que influenciam. Implementar mudanças é difícil, e quase sempre envolve obstáculos técnicos e culturais.

Green Belt precisa ter capacidade de trabalhar a resistência das pessoas as mudanças. O Green Belt entende que o impulso contra a mudança é inevitável e, de fato, é parte de ser humano, e via de regra ele enfrenta essa resistência com determinação.

É importante lembrar que um Green Belt não é um recurso dedicado como um Black Belt.

2) Uma mente lógica, analítica

Um indivíduo com uma mente lógica e analítica pode ser percebido como tendo as habilidades para entender os processos ao seu redor. Muitas empresas têm os denominados “apagadores de incêndio”, e na realidade as empresas devem trabalhar pró-ativamente ao invés de estar sempre resolvendo emergências.

Os Belts devem trabalhar em projetos ligados aos objetivos da empresa, para entender completamente o problema, medir o estado atual, identificar e resolver as causas raiz e, em seguida, colocar os controles no lugar para evitar que a melhoria se perca. O Green Belt bem sucedido entende que o processo de resolução de problemas é tão importante quanto chegar a uma solução.

3) Paixão pela melhoria

É nunca estar satisfeito com o status atual, e estar sempre em busca de novos desafios. O Green Belt precisa demostrar que a paixão por melhoria é algo importante para ele, pois quando se faz o que se acredita os resultados são duradouros e têm significado concreto e motivador.

4) Habilidades de liderança

A capacidade de entender e aplicar as ferramentas Lean Six Sigma por si só não é suficiente. O Green Belt é um gerente de projeto e um líder de equipe. Como todos os líderes de projetos, eles devem gerenciar tempo e recursos, atribuir tarefas, acompanhar e reportar os resultados às partes interessadas.

Eles devem entender como motivar sua equipe. Ele não pode ter medo de priorizar e tomar decisões difíceis. Os estilos de liderança do Green Belt podem variar de analítico para descontraído, desde que o estilo individual forneça resultados.

5) Iniciativa

Green Belt tem que ter pró-atividade e procurar ativamente as oportunidades para mover seus projetos, pois muitas vezes não se consegue ver, de imediato, o quanto se pode melhorar um processo, mas com determinação encontra-se formas de se fazer melhor algo que já havia sido dado como consolidado.

6) Interagir com pessoas

A longo prazo, as habilidades ditas “suaves” acabam sendo mais importantes para o sucesso do Green Belt do que as habilidades “difíceis” de conhecimento técnico. A superação da resistência à mudança é inútil se um Green Belt não entender e abordar os fatores humanos em uma empresa.

Um gerente acostumado a trabalhar apenas com seus relatórios pode ter dificuldades na liderança de uma equipe de pessoas, que se reportaram a outros.

Os projetos do Green Belt requerem buy-in (aceitação) dos envolvidos, e construir esse buy-in requer uma comunicação clara, um entendimento das necessidades e motivações das partes interessadas.

O Green Belt deve entender e gerenciar ativamente a dinâmica de sua equipe e das outras pessoas que ele terá que se relacionar, buscando e capitalizando a diversidade, fazendo com que as pessoas atinjam seus pontos fortes e estabeleçam laços que proporcionem um ambiente focado e efetivo.

Um programa Lean Six Sigma Green Belt pode ser um meio eficaz para as organizações desenvolverem líderes, e descobrir o talento escondido enquanto melhoram os processos. Use essas seis qualidades para ser um Lean Six Sigma Green Belt de sucesso em qualquer organização.